Governo do Estado lança Campanha Outubro Rosa na segunda-feira, 02

Causar conscientização na população é o maior objetivo da Campanha do Outubro Rosa 2017, que será lançada no dia 02 de outubro, às 9h, no Teatro da Estação Gasômetro. Com o foco descrito no próprio tema – “O Pará unido e avançando no diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama” – a ação será realizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) por meio do Núcleo de Apoio à Gestão na Atenção à Mulher (NAGAM) e Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), do governo estadual.

Durante a abertura haverá uma mesa redonda com médicos especialistas no tratamento de câncer e psicólogos além da participação especial do Coral Timbres da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) que é formado por detentas custodiadas no Centro de Recuperação Feminino, em Ananindeua e da soprano Patrícia Oliveira.

Participam da mobilização outros órgãos públicos e entidades representativas de defesa do público feminino. O objetivo é intensificar as informações sobre acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, visando à redução da mortalidade. Apenas no Pará, a doença já causou a morte de 2,8 mil mulheres, entre 1996 e 2014, apontam números do Departamento de Informática do Ministério da Saúde (Datasus). Apenas no Hospital Ophir Loyola, que é referência para o tratamento da doença no Estado, cerca de 2 mil novos casos da doença passaram a ser tratados entre 2013 e 2016.

“O estado avançou no diagnóstico do câncer de mama. Fizemos um investimento na quantidade de exames de mamografias e biopsias de mama. Em 2016 foram realizadas 61.415 mamografias no Estado e como resultado houve uma redução de 12% no número de óbitos no ano de 2016, em relação a 2015. E vamos continuar trabalhando para que hajam ainda mais reduções relacionadas a essa doença”, ressaltou Nazaré Falcão, Coordenadora do Núcleo de Apoio à Gestão na Atenção à Mulher.

Cerca de 57.960 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no Brasil em 2017, de acordo com o INCA. Já no Pará, a taxa de incidência estimada é de 20 casos para 100 mil habitantes. Segundo o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), o Câncer de Mama é a segunda causa de óbito em mulheres, sendo o Câncer de Colo do Útero a primeira causa de óbito na população feminina.

Prêmio Pará Mulher – Os 144 municípios paraenses têm até o dia 18 de outubro para se inscrever na terceira edição do prêmio Pará Mulher, que vai reconhecer e premiar as gestões municipais mais empenhadas em ações de prevenção e diagnóstico precoce do câncer do colo de útero e de mama no Estado. O concurso vai selecionar cinco municípios que alcançarem as duas metas dos indicadores de câncer de colo do útero e mama simultaneamente, a partir do que é pactuado com o Ministério da Saúde.

Por meio do Sistema de Acompanhamento e Monitoramento da Execução de Políticas Públicas do Ministério da Saúde (Sispacto), é possível traçar um diagnóstico a partir das regiões de saúde, Estados, municípios e Distrito Federal, além de possibilitar ao gestor desenhar ou redefinir planos e estratégias adequadas às necessidades da população a partir da leitura das estatísticas disponíveis. O período a ser avaliado será entre julho de 2016 e julho de 2017.

Os municípios destaque recebem uma estatueta comemorativa, um certificado de participação, além de kits de informática contendo um (1) computador, uma (1) Impressora e um (1) Nobreak; uma sala montada para coleta de preventivo com mesa ginecológica, foco móvel, banqueta giratória, escadinha, balde inox, armário vitrine e mesa de mayo, além de 3.000 Kits para coleta de PCCU.

O município de Primavera foi o que mais se destacou nas estatísticas de combate ao câncer de mama e colo do útero em 2016. Os municípios de Paragominas, Santarém, Conceição do Araguaia e Barcarena também receberam o prêmio por terem alcançado as metas. Vitória do Xingu, Curuá, Canaã dos Carajás, Ananindeua, Bragança e Castanhal foram homenageados por terem cumprido apenas uma das metas. No ano passado 95 municípios participaram da campanha, 48 a mais que na primeira edição.

Incentivos – Dentro da programação Outubro Rosa, haverá também a “I Caminhada para conscientização do Câncer de Mama”, no dia 21 de outubro às 7h, no Parque do Utinga. “No Outubro Rosa trabalhamos a promoção, prevenção e diagnóstico precoce. A promoção e prevenção são feitas através da discussão sobre a doença, incentivando hábitos de alimentação saudável e práticas de exercício físico”, disse a coordenadora da estadual da Saúde da Mulher, Gabriela Góes.

“A prática de exercício físico é muito importante na redução das chances de desenvolver o câncer. Nesse sentido, um dos focos da campanha desse ano será discutir sobre a prevenção por meio de atividades físicas. Aconselhamos começar por meio de caminhadas, três vezes na semana e intensificar aos poucos. Nesse sentido faremos a primeira Caminhada alusiva ao Outubro Rosa, para estimular mulheres e homens no combate ao câncer de mama”, explicou Gabriela.

Paralelo a isso, a Sespa também está apoiando o Pedal Mulher Nota 100, um evento de ciclismo feminino, que acontecerá, no dia 22 de outubro, com trajeto de 100 quilômetros de Belém até o município de Colares, no Nordeste do Estado. A largada será às 5h da manhã do Mercado de São Brás e a chegada por volta das 12h em Colares.

O evento, alusivo ao Outubro Rosa, é uma realização  do grupo Pedal Delas e do Matinal Training e tem o objetivo de alertar sobre o câncer de mama e incentivar mulheres de todas as idades à prática de esporte como atitude que  ajuda na prevenção de doenças como o câncer.

O evento também conta com apoio de outros órgãos estaduais como Ceasa, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Estadual e Polícia Militar assim como da Semob e de diversas empresas privadas. As inscrições ainda podem ser feitas pelo link https:// goo.gl/b5GKhU com direito a camisa manga longa, hidratação, apoio,  mecânico e  socorristas. Informações: 98113-4282 (Cris Freitas).

Novos projetos – Como parte do aperfeiçoamento da rede de assistência para o controle do câncer de colo do útero no Pará, a Sespa também realizou nos dias 27 e 28, dois tipos de treinamento para profissionais de saúde que são atuantes no rastreamento do câncer uterino. A medida visa reduzir os índices de morte da doença, que no ano passado levou 345 mulheres a óbito só no estado.

Os treinamentos fazem parte de uma ideia traçada pela secretária adjunta de Saúde Pública, Heloísa Guimarães, e ampliada em forma de ações e debates que estão sendo realizados por integrantes das coordenações estaduais de Saúde da Mulher, Atenção Oncológica e Educação Permanente em Saúde, pela Assessoria Técnica do Gabinete e pelo Núcleo de Gestão na Atenção à Mulher no Controle do Câncer de Colo do Útero e Mama.

Outubro Rosa – De acordo com o Instituto Nacional do Câncer – INCA, o movimento nasceu na década de 90, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O objetivo é fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e o diagnóstico precoce do câncer e desmistificar conceitos em relação à doença.

Você pode gostar...