Boletim organiza informações sobre saúde no Pará

FOTO: CRISTINO MARTINS / AG. PARÁ

Uma publicação inédita no país foi lançada em Belém, nesta quinta-feira (9), durante a realização do Encontro Regional Sobre Saúde na Amazônia, do Instituto Rui Barbosa (IRB). Trata-se do Boletim da Saúde do Pará, um guia que mostra toda a situação da saúde no Estado, com indicadores regionalizados, demandas, quantidade de leitos, diagnósticos, o que cada hospital realiza, dentre outros. O evento ocorreu na sede do Tribunal de Constas dos Municípios do Pará (TCM-PA), em Belém, e contou com a participação de secretários de saúde das prefeituras do Pará, prefeitos, médicos, enfermeiros, conselheiros e demais profissionais da saúde.

A primeira edição engloba dados dos anos de 2011 a 2016 e foi produzida pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), com informações de diversos hospitais do estado como Santa Casa de Misericórdia do Pará, Ophir Loyola, Hospital de Clínicas Gaspar Viana, Fundação Hemopa, Sindicato dos Médicos do Pará e Sindicato das empresas fornecedoras de equipamentos médicos.

FOTO: CRISTINO MARTINS / AG. PARÁ

“Nossa missão na Fapespa é subsidiar a gestão pública do estado do Pará através de estudos, notas técnicas e indicadores. Tradicionalmente nós sempre tivemos um trabalho e atenção forte na área econômica, mas recentemente produzimos também área social, quando fizemos o Mapa da Exclusão Social e o Boletim de Assistência Social. Hoje, alcançamos um novo marco, apresentando o Boletim da Saúde do Pará, uma publicação inédita no país e que será de grande importância para o Estado”, disse Eduardo Costa, presidente da Fapespa.

Ainda de acordo com o presidente, a publicação é um instrumento para ser utilizado pela gestão pública e a sociedade civil do Pará, para que ela exerça o controle social sobre as ações do Estado. “O documento estará disponível para acesso no site da Fapespa, no site da Secretaria de Estado de Saúde e, mais adiante, nos endereços eletrônicos dos hospitais públicos do Pará. Ele é de livre acesso e pode ser acessado por todos”, explicou Costa.

FOTO: CRISTINO MARTINS / AG. PARÁ

A secretária adjunta da Sespa, Heloísa Guimarães, elogiou a publicação. “É mais uma ferramenta que serve como norte para fazermos as melhores opções na hora de agirmos. Precisamos ocupar os territórios com saúde, interligá-los em redes, fazer com que as regiões sejam mais independentes, auto suficientes e prósperas. Por isso, temos que estudar bem esse boletim, para que ele possa, efetivamente, refletir em saúde pública e fazer com que a população perceba a proximidade e a segurança no acesso a saúde quando precisar”, complementou.

Quem também aprovou a publicação foi o Dr. Luiz Cláudio Chaves, diretor do Hospital Ophir Loyola. Para ele, a oportunidade de conhecer os indicadores é importantíssima. “Financiar a saúde pública é um desafio mundial e no Pará não poderia ser diferente. Hoje, dos 8 milhões de habitantes do nosso Estado, 90% dependem da saúde pública e cerca de 800 mil possuem a saúde complementar, por isso, conhecer os indicadores é uma forma de gerirmos melhor os recursos públicos e atender a população onde ela necessita”, avaliou.

Texto: Heloá Canali – Agência Pará

 

Você pode gostar...