Influenza

Caps Marajoara revela talento de novo músico paraense

“Ilha” é o nome do show que Antônio Sena fará, nesta sexta-feira (16), às 19h, no Teatro Waldemar Henrique. Mas quem é Antônio Sena? A maioria, com certeza, não o conhece, porém é uma pessoa que construiu um círculo de amizade muito grande formada por profissionais de saúde que o ajudaram na luta contra as drogas. Com 57 anos de idade, ele é músico, cantor, compositor e poeta, cursa Psicologia na Escola Superior da Amazônia (Esamaz) e ainda recebe acompanhamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III Marajoara (Caps Marajoara) há dez anos.

Afirmando que o show é a realização de um sonho, Sena contou que há 40 anos, quando morava na rua, ficava ensaiando as músicas de noite e de madrugada, perambulando sujo, desdentado e com cachaça no bolso. “Aí eu fico me lembrando de que as pessoas, quando me viam cantar sozinho na rua, riam de mim. Mas eu aprendi que vale a pena a gente acreditar, pois mesmo na situação em que eu estava de vulnerabilidade, a esperança me mantinha vivo, me dava certeza desse dia. E eu me regozijava quando eu cantava para os meus amigos, para os meus colegas e quando alguém dizia que as minhas músicas eram legais”, revelou o músico. “E eu nunca deixei de acreditar. Aprendi que a gente acaba conseguindo as coisas que a gente gosta mesmo. É só ter paciência e ir buscando”, acrescentou o cantor.

Com bom humor, Sena disse que a coisa mais linda é que o show está acontecendo não como ele imaginou. “Não tem nenhuma Limousine para me trazer e nem um carro especial para eu ensaiar. Que nada. Pessoas que foram aparecendo e foram me empoderando, foram abrindo o caminho e foram chegando perto de mim. Essas pessoas eu estava esperando também há 40 anos, elas tinham que aparecer para me impulsionar”.

E ele agradece muito pelo atendimento e apoio que tem recebido dos profissionais do Caps Marajopara. “Se eu não fosse para o Caps como eu iria conhecer a Doutora Marilda, como eu iria conhecer as diversas pessoas que me ajudaram para eu protagonizar agora a minha arte, a minha música? Esse show é só uma ponta do iceberg que ainda resiste de pulsão no meu coração e de vontade de fazer algo por mim e pelo mundo. Valeu, estou feliz pra caramba”, festejou o novo artista paraense.

O Show Ilha está sendo realizado pelo Caps Marajoara com patrocínio e apoio de pessoas, instituições e empresas que acreditam nos resultados que o serviço tem oferecido às pessoas que querem se libertar do álcool e outras drogas.

Para a assistente social e gerente do Caps Marajora, Marilda Fernandes, Sena é uma fonte de inspiração no que se refere à superação de dificuldades, mesmo em um contexto extremamente desfavorável. “Compõe há mais de 40 anos e suas músicas e poesias revelam a trajetória de lutas internas e externas vividas nas ruas, becos, bocas e vielas de Belém. “Ilha promete ser um momento de reafirmação do amor à vida”, opinou a assistente social.
Marilda disse que o Caps está realizando o show com o propósito de fortalecimento do protagonismo que é uma das missões do Centro de Atenção Psicossocial. “Então, a gente está fortalecendo o protagonismo do Sena e potencializando talentos. A partir dessas duas premissas, nós organizamos a realização desse grande evento”, informou a gerente do Caps. “Tem várias pessoas envolvidas nessa produção, vários parceiros, mas todo mundo acreditando nesse trabalho, no talento do Sena, e num serviço que leva pra frente, que acredita na pessoa”, enfatizou Marilda.

“O cuidado em liberdade, fomentando o protagonismo e potencializando talentos, é a melhor aposta que a Rede de Saúde Mental pode fazer. E é nessa perspectiva que atua o Caps Marajoara, serviço público de saúde de gestão estadual voltado para o cuidado a pessoas com problemas relacionados ao uso de drogas”, explicou a gerente do Caps Marajoara.

Ela informou, ainda, que o Sena esteve no Projeto Redes do Ministério da Saúde e com isso teve a oportunidade de estar em Brasília, de estar em Altamira e em vários pontos do Brasil e de conhecer muitas pessoas. “Aqui na região, ele passou por vários serviços de Belém e do Estado, e construiu uma rede de amigos, que o estão apoiando nesse momento tão importante da sua vida”, disse a assistente social. Dessa forma, além do apoio do Caps, que está à frente do projeto, para a realização do show, Sena tem contado com o apoio dos servidores do Caps, que promoveram bazares da pechincha para angariar recursos financeiros, recebeu patrocínio de empresas e instituições que acreditam no trabalho do Caps, como o Alachaster Instituto, Grupo Cicopal, Café Diário e Esamaz e apoio do Teatro Waldemar Henrique/Fundação Cultural do Estado do Pará.

O Show “Ilha” tem direção musical de Eraldo Costa e direção artística de Jean Negrão; e conta com a participação de Armando Mendonça, Igor Capela, Otávio Gorayeb e Piupiu Azevedo. “Grito da Floresta”, “Deixei”, “Loucura” e “Saudades da Minha Terra” são algumas músicas apresentadas no espetáculo.

Serviço: Show “Ilha”, dia 16 de março, às 19h, no Teatro Waldemar Henrique. Ingressos R$ 15,00. Venda antecipada no Caps Marajoara ou no dia no evento na bilheteria do Teatro. Informações: (91) 3231-4443.

Texto: Roberta Vilanova

Fotos: José Pantoja