Influenza

Técnicos investigam casos suspeitos de raiva humana em Melgaço

Uma equipe da Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), já atua no município de Melgaço, no Arquipélago do Marajó, investigando casos suspeitos de raiva humana. De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Melgaço não tem histórico de casos de raiva, devido ao pequeno número de mamíferos encontrados no município.

Equipes da Adepará também já trabalham em campo na região do Marajó com o objetivo de controlar a população de morcegos hematófagos, que atacam animais nas propriedades rurais e podem ser potenciais transmissores de raiva.

Entre as várias tarefas da Adepará estão capturas de morcegos, deslocamento de técnicos para áreas com foco e vacinação. A Agência também realiza ações de educação sanitária com produtores rurais, moradores e servidores de órgãos públicos, como prefeituras e secretariais municipais, alertando para a importância de informar à Agência e à Vigilância Sanitária qualquer suspeita da doença e ataques de morcegos a animais e seres humanos.

Orientação – Segundo informações do Ministério da Saúde, a raiva é uma doença infecciosa aguda, causada por um vírus que contamina o homem e outros mamíferos. A transmissão ocorre, principalmente, por mordida de animais infectados.

Nos casos de ataque ao ser humano, a orientação é procurar imediatamente assistência médica em uma unidade do Sistema Único de Saúde (SUS). O médico deve avaliar se há necessidade ou não de medidas de profilaxia. A vacinação contra a raiva é importante para a prevenção da doença em animais e seres humanos.