Livro evidencia condutas para transplantes de fígado no Pará

Os médicos Maurício e Márcia Iasi, à esquerda, ao lado do banner, lançaram o livro “Condutas em Transplante do Fígado”.                          Foto: Mozart Lira (Ascom/Sespa).

Com o objetivo de fazer com que o Pará volte a realizar transplantes de fígado, profissionais da área médica e afins estiveram reunidos nesta sexta-feira, 08, em Belém, para o lançamento do livro “Condutas em Transplante do Fígado”, dos médicos hepatologistas Maurício Iasi e Márcia Iasi, integrantes do Centro de Referência Estadual para Tratamento das Doenças do Fígado da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará.

 

A publicação foi lançada no início do II Curso de Transplante de Fígado e do Workshop de Monitorização Hemodinâmica e Alterações na Coagulação, que aconteceu no auditório do 18º andar do hospital Porto Dias, por meio de programação articulada pela Coordenação Estadual do Programa de Controle das Hepatites da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), Santa Casa e hospital Porto Dias.

Durante o curso, atuaram como palestrantes profissionais envolvidos na execução e regulação dos transplantes no Pará, como cirurgiões do aparelho digestivo, hepatologistas, gastroenterologistas, infectologistas e anestesiologistas, além de intensivistas e enfermeiros. “Abordamos os desafios que envolvem a doação de órgãos, sobretudo o do fígado, e a rotina vivida pelas equipes que desempenham esse trabalho. O momento também proporcionou  atualização científica, com destaque para temas que expressam os desafios complexos do dia-a-dia das equipes, destacando-se as complicações clínicas e cirúrgicas pós-transplante, o câncer de fígado e a hepatite fulminante”, explica a médica hepatologista Márcia Iasi, que atua ainda na Coordenação Estadual de Hepatites Virais da Sespa.

Márcia também esclarece que o momento é de unir esforços em favor da retomada dos transplantes de fígado no Pará. Segundo ela, a ideia é executar os procedimentos para adultos no hospital Porto Dias e, para crianças, na Santa Casa. O mais recente transplante de fígado no Pará foi realizado em setembro de 2013, em um rapaz então com 20 anos e que sofria de doença crônica hepática desde 2007.  Atualmente o paciente goza de excelente estado de saúde.

O II Curso de Transplante de Fígado e o Workshop de Monitorização Hemodinâmica e Alterações na Coagulação teve o apoio da Central de Transplantes do Pará, Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), Instituto Evandro Chagas, Federação Brasileira de Gastroenterologia e Sociedades Brasileiras de Hepatologia, Infectologia, Cirurgia Pediátrica, Pediatria, Médico-Cirúrgica, além do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Banco Social de Doação de Órgãos e Transplantes da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), Universidade Federal do Pará (Ufpa), Universidade do Estado do Pará (Uepa), Centro Universitário do Pará (Cesupa) e Faculdade Metropolitana da Amazônia (Famaz).

Interessados em obter o livro podem procurar informações pelos telefones (91) 4006-4810 e 98151-9735.