Campanha Julho Amarelo realiza ação de saúde na Ilha Grande

Fotos: José Pantoja – Ascom Sespa

Aconteceu no dia 1º de julho, na localidade Ilha Grande, uma ação alusiva à Campanha Julho Amarelo, que luta contra as hepatites virais. Foram ofertados à comunidade local 200 testes para cada tipo de hepatite B e C, 100 consultas ginecológicas, 100 vacinas para prevenção de hepatite B, 100 vacinas contra a gripe e 50 exames de preventivo ao câncer do colo de útero (PCCU).

A ação foi realizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) por meio da coordenação estadual de Hepatites Virais. Na programação também houve uma roda de conversa sobre a importância da prevenção das hepatites virais, que levaram à morte 221 pessoas no Pará entre 2015 e 2017.

Fotos: José Pantoja – Ascom/Sespa

Para mudar esse cenário, é realizado desde 2013 o Projeto Julho Amarelo, com o objetivo de intensificar as ações de prevenção e informação sobre as hepatites, além de oferecer a testagem rápida para o diagnóstico das hepatites virais B e C em diversos municípios paraenses. Todas as atividades são alusivas ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais – 28 de Julho.

“As hepatites virais são inflamações do fígado causadas por cinco diferentes tipos de vírus: A, B, C, D e E. As hepatites B, C e D são transmitidas por sangue contaminado, relação sexual sem preservativo e da mãe infectada para o filho na hora do parto. As hepatites B e C são consideradas as mais graves porque podem evoluir para cirrose ou câncer de fígado. A hepatite D só ocorre em pessoas já contaminadas pelo vírus da hepatite B”, explicou Cisalpina Cantão, coordenadora estadual de Hepatites Virais.

Fotos: José Pantoja – Ascom/Sespa

De acordo com a coordenação, as hepatites A e E são transmitidas por água ou alimentos contaminados por fezes com os vírus, sendo que a hepatite A pode ser transmitida também por sexo oral sem preservativo.

Em julho haverá ações em Belém, Bragança, Barcarena, Abaetetuba, Santarém, Marabá, Parauapebas, Cametá, Baião, Igarapé-Miri, Augusto Corrêa, Salinópolis, Peixe-Boi, Soure, Salvaterra e Acará, com intensificação nos municípios com balneários mais procurados pela população.

A programação inclui a distribuição de panfletos educativos, estimulando a população a ter cuidado com a ingestão de alimentos e água, realizar a testagem rápida para hepatites B e C  e tomar a vacina para hepatite B, além da distribuição de preservativos masculinos, já que a hepatite B também pode ser transmitida pela relação sexual, sendo considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

 

Texto: Carla Fischer – Ascom/Sespa) – com apoio da jornalista, Roberta Vilanova

Fotos: José Pantoja – Ascom/Sespa