Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci, será o maior do Estado do Pará

As obras estruturais no Hospital Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, na Grande Belém, já estão quase 100% concluídas. A unidade de saúde será a maior do Pará, com 10 andares, 269 leitos e portas abertas para atender cerca de 2 milhões de pessoas somente na região metropolitana, além de ser mais uma opção para desafogar o atendimento dos municípios da região das ilhas e nordeste do estado.

Até o início de dezembro, o hospital, antes com capacidade para 50 leitos em somente um pavimento, será inaugurado. A unidade de saúde está 95% pronta, faltando apenas a instalação dos equipamentos médico-assistenciais e as obras de acabamento do andar térreo.

“Um diferencial desse projeto é o porte da obra, que o coloca como o maior hospital público do Pará, em área construída e número de leitos. Teremos até piscina para fisioterapia no andar térreo”, afirmou o arquiteto Joaquim Meira, que integra o grupo da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), responsável pela elaboração do perfil assistencial do hospital.

Com mais de 28 mil m², a obra de construção e aparelhamento do novo hospital tem aporte financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com investimentos de R$ 196 milhões.

Mais de 300 operários estiveram em um trabalho simultâneo em todos os andares para garantir a entrega do Hospital Abelardo Santos.

Serviços – Após a entrega, a população passará a contar com serviços de clínica pediátrica, cirúrgica, médica e de traumatologia, terapia renal, unidade de transplante, maternidade, unidade de tratamento intensivo (UTI) infantil e adulto, centro cirúrgico com seis salas, laboratório de análise clínicas, serviço de reabilitação e centro de diagnóstico por imagem, que fará exames mais completos de mamografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada.

O Abelardo Santos é um dos seis novos hospitais públicos construídos em diversas regiões do estado, com o objetivo de ampliar e descentralizar o atendimento na rede pública, melhorando a assistência à população em todo o Pará.

Estrutura – De alta complexidade, o novo hospital ofertará à população 269 leitos – mais 100 com a obra de ampliação. Desses, 90 serão de UTI – que ocuparão um andar inteiro –, além de 150 leitos operacionais de internação, mais cinco leitos de PPP (pré-parto, parto e puerpério) da Rede Cegonha e 28 leitos de observação de urgência/emergência, a partir do perfil assistencial estabelecido, no qual já estão contemplados ambientes e serviços referentes ao Programa da Rede Cegonha, Neonatologia Completa – com UTI e UCIs (Unidades de Cuidados Intermediários) -, UTIs Adulta e Pediátrica, Banco de Leite Humano, Centro Cirúrgico/Obstétrico e Unidades de Internação Pediátrica e Obstétrica.

Ecologicamente correto, o hospital terá em seu 10º andar uma laje técnica, espaço para instalação de parte dos equipamentos de ar-condicionado, placas solares e boiler-tanque, que armazena e mantém a água sempre aquecida. O 8º e o 9º pavimentos serão destinados à expansão de leitos de internação.

Acabamento – A obra prossegue nas demais áreas internas dos pavimentos, do 7º ao térreo. Neste último, o trabalho está em fase de acabamento final, e logo entrará na fase da pintura..

Para o governador Simão Jatene, espaços que ainda possam ser inseridos à obra “servirão para que não só os pacientes e familiares, mas também os funcionários, médicos e enfermeiros tenham plenas condições de trabalho”.

Segundo o governador, o novo Hospital Abelardo Santos significa, “ao lado da construção dos outros hospitais regionais, um divisor de águas na história do atendimento à população na área de saúde”.

Referência  O novo Hospital Regional Abelardo Santos abrigará o Centro de Referência Estadual em Pacientes de Fissura Labiopalatal Palatal e será implantada uma Câmara Técnica para discutir o protocolo de atendimento a esse tipo de paciente no Estado do Pará.

Texto: Natália Mello – Agência Pará