Jica sinaliza interesse em novas parcerias na área da saúde

FOTO: MARCO SANTOS / AGÊNCIA PARÁ
DATA: 19.03.2019
BELÉM – PARÁ

Na segunda visita realizada para acompanhar o andamento das obras da Nova BR, executivos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), responsável pela maior parte do financiamento que viabiliza o projeto, aproveitaram a oportunidade para tratar ainda de futuras propostas de cooperação com o Governo do Estado – em especial, voltados à Saúde. O encontro ocorreu durante toda a segunda-feira (18), e contou com a presença do governador, Helder Barbalho; do secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, e ainda do diretor geral do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), Eduardo Ribeiro.

O representante-chefe da Agência, Hiroshi Sato, reforçou a importância de investir em projetos na Região Amazônica, e se disse particularmente satisfeito em ver o progresso das obras, iniciadas em 15 de janeiro desse ano. “A Jica é uma agência governamental que investe em países em desenvolvimento. O transporte é um dos focos, e há anos estamos cooperando com melhorias nesse setor, é uma área muito importante para nós”, reforçou.

O executivo confirma a intenção de realizar novas parcerias com Governo do Pará. “Por enquanto estamos contentes em ver o andamento das obras de requalificação da BR-316 e estamos na expectativa de que tudo seja concluído até meados do ano que vem. Há ideias de próximos projetos de cooperação público-privada, introduzindo empresas japonesas de equipamentos médicos na área da Saúde”, antecipou.

O diretor do NGTM relatou que o avanço das intervenções, mesmo durante um dos períodos mais chuvosos do ano, causou boa impressão aos visitantes. “Há outras ações complementares, e é pretensão do Estado desenvolvê-las com parte dos recursos ainda não utilizados, existe uma sobra. Estamos discutindo a questão do contrato de financiamento e de obras, e ainda a situação da integração no corredor da Avenida Almirante Barroso, com prováveis intervenções que sejam necessárias executar”, detalhou.

A vinda dessa missão já estava programada desde janeiro, quando um grupo da Jica esteve em Belém à época do início da execução do projeto, de acordo com Ribeiro. “A diferença é que, dessa vez, esteve o diretor da Agência para a América do Sul e Caribe, Kashiwagi Shohei, e isso foi interessante por representar a possibilidade do Estado de fazer novas manifestações de cooperação em outras áreas”, justificou.

As obras da Nova BR tinham início previsto para maio de 2018, mas só começaram nos primeiros 15 dias deste ano. Um investimento de R$ 384,6 milhões, sendo que o Estado entra com contrapartida de cerca de R$ 90 milhões, equivalente a 22% do valor total, o projeto deve significar uma maior qualidade de vida para quem transita entre Belém, Ananindeua e Marituba.

Além da requalificação, haverá a implantação do sistema troncal de ônibus, que vai reordenar o trânsito dos coletivos entre Região Metropolitana e a capital. Na prática, o tempo de viagem se torna menor e mais seguro, e ainda reduz o tráfego no principal corredor de entrada e saída de Belém, proporcionando maior qualidade de vida à população.

O NGTM informou que, tão logo cessar o período de chuvas, o ritmo das obras deve ser intensificado para garantir a conclusão das intervenções até julho e a entrega do projeto completo até dezembro do ano de 2020. “A expectativa é mesmo de 19 meses, o governador tem cobrado a inflexibilidade do programa. Já estamos inclusive tratando da operacionalidade do sistema, porque precisa estar operacional, e ainda a questão da integração com o sistema municipal de transporte”, explicou Eduardo Ribeiro.

A reunião foi acompanhada pelo secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame. Em pauta, foram ainda discutidas propostas para o termo de cooperação na área da saúde do Pará e que devem somar aos projetos já existentes por meio da parceria entre o órgão do governo japonês e o governo do Pará.

Por Carol Menezes

Você pode gostar...