Sespa identifica demandas e desafios em saúde no sudeste e sul do Estado

Em Marabá, o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, visitou as instalações do Hospital Materno Infantil, junto com a secretária adjunta de Gestão de Políticas de Saúde, Ivete Vaz, e da assessora de gabinete da Sespa, Debora Jares.

Ocorridas entre os dias 2 e 5 deste mês, as atividades da segunda edição do programa “Governo Por Todo o Pará” nas regiões sudeste e sul do Estado contaram com a participação de titulares e técnicos da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) numa agenda que incluiu ações de cidadania à população de Parauapebas e Marabá, visitas a hospitais e encontros que identificaram demandas das regiões.

O programa “Governo Por Todo o Pará” transfere, temporariamente, a administração para as diferentes regiões do Estado, a fim de estreitar os municípios da gestão estadual e definir obras prioritárias para cada cidade, entre outras providências. A primeira edição ocorreu no oeste paraense, entre os dias 20 e 23 de março, com base em Santarém.

Nessa segunda edição, a atuação da Sespa começou na instalação do programa em Marabá, em cerimônia ocorrida em 02 de abril no Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, quando o município de Santana do Araguaia, representado pelo prefeito José Miranda, foi beneficiado com a cessão de uso de um imóvel para a ampliação do Hospital Municipal da cidade, mediante documento assinado pelo Secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame (foto à direita, abaixo). No dia 03, em Parauapebas, distante cerca de 120 quilômetros de Marabá, o titular da Sespa conferiu de perto a Ação de Cidadania promovida pelo ParáPaz, na Escola Municipal Nelson Mandela.

Em Marabá, Alberto Beltrame também visitou o Hospital Municipal da cidade, acompanhado pela secretária adjunta de Gestão de Políticas de Saúde, Ivete Vaz, e da assessora de gabinete da Sespa, Debora Jares. Os representantes da secretaria estadual foram conduzidos pelo prefeito de Marabá, Sebastião Miranda, que apresentou as dependências da instituição. A visita ainda se estendeu ao Hospital Materno Infantil de Marabá (HMI), também da gestão municipal.

Os portões do Centro de Convenções e Eventos de Marabá foram abertos para receber a população na Ação Cidadania. Organizado pela Fundação ParáPaz, o evento reúne diferentes órgãos do Estado, como a Sespa, que levou atendimentos em saúde. 
FOTO: ROGERIO UCHOA / AGENCIA PARA

“Identificamos em Marabá importantes demandas. Uma delas é o serviço de hemodiálise no Hospital Regional, que deverá atender pacientes renais crônicos tão logo seja instalada a subestação elétrica”, comenta o secretário Alberto Beltrame, ao lembrar que a implantação do serviço de Oncologia no município também esteve em pauta.  “Hoje são cerca de 280 pessoas com câncer que precisam sair de Marabá e de municípios próximos pra tratar a doença em Belém ou Santarém. Esse cenário vai mudar e a proposta é montar um serviço completo de Oncologia no Hospital Regional”, explica.

“Para tanto, estamos articulando com a prefeitura de Marabá uma forma de ampliar o espaço no hospital municipal, com até 15 leitos, para servir de retaguarda ao Regional, para que este ofereça o tratamento para câncer, desde o diagnóstico até a radioterapia”, completou o secretário Alberto Beltrame, que integrou o grupo de secretários que cumpriu atendimentos individualizados aos prefeitos das regiões sul e sudeste do Pará, no Carajás Centro de Convenções, em Marabá.

Ainda no município, a equipe técnica destacada pela Sespa atuou no Carajás Centro de Convenções, que foi sede de uma ação de cidadania da Fundação ParáPaz, ocorrida na sexta-feira, 05. Foram oferecidas consultas médicas nas áreas de cardiologia, urologia, clínica geral, pediatria e ortopedia, como também consultas odontológicas e escovação supervisionada, além de vacinação, orientação nutricional, exames laboratoriais e testagens rápidas e emissão do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).  O trabalho recebeu também o apoio do corpo técnico do Hospital Regional de Marabá, vinculado à Sespa. As salas do Centro de Convenções se transformaram em consultórios para atender os pacientes. (Com informações de Caroline Rocha e Agência Pará de Notícias).

 

Você pode gostar...