UBS do Complexo Penitenciário de Santa Izabel recebe aparelho de raio-x para saúde prisional

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Complexo Penitenciário de Santa Izabel recebeu nesta sexta-feira (12/4), um equipamento de raio-x que irá atender e realizar exames clínicos para detentos custodiados nas 10 unidades prisionais do complexo, onde estão custodiados cerca de seis mil detentos.

De acordo com a Diretoria de Assistência Biopsicossocial da Susipe, o serviço atenderá ainda aos internos do Complexo de Marituba e do Centro de Recuperação Regional de Castanhal.

“Com um aparelho de raio-x dentro da UBS vamos poder acompanhar melhor os internos, principalmente no que diz respeito ao tratamento da Tuberculose. Daqui pra frente poderemos ter esse diagnóstico de forma mais rápida para iniciar o tratamento o quanto antes. Sem falar na viabilidade do atendimento direto ao preso, sem que seja preciso levá-lo para uma unidade externa. A nossa maior dificuldade na saúde prisional é o deslocamento dos presos para atendimento nas unidades básicas de Castanhal ou dos municípios próximos, pois envolvia custos e escolta policial. Vamos economizar e otimizar o serviço da PM. Além disso, com esse aparelho vamos poder acompanhar também, toda a situação de radiologia que o preso necessite, não só aos custodiados do Complexo, mas atendendo também aos presos do Polo de Marituba e Castanhal”, explicou a diretora da UBS de Santa Izabel, Soraya Reis.

O projeto para a implantação da sala de raio-x e aquisição do aparelho foi possível através de uma parceria com o Fundo Penitenciário (Funpen), e contrapartida do Governo do Estado. Os recursos investidos foram na ordem de R$ 188.990,00.

O equipamento de raio-x é totalmente informatizado é um dos mais modernos do mercado. Os laudos são digitalizados na mesma hora e encaminhados para os consultórios médicos via internet. O aparelho pode fazer exames em todo o corpo humano, sendo possível a utilização de contraste, caso haja a necessidade.

“Os laudos saem na mesma hora. Se o preso estiver sendo acompanhado por um médico fora da unidade, este laudo é encaminhado por email, caso o preso precise de atendimento fora do Complexo, ele também pode sair com a película em mãos. Todo o processo é muito rápido. Vamos poder usar o contraste quando necessário. Esse aparelho acompanha um padrão do que é utilizado nos melhores hospitais”, explicou o técnico de radiologia da UBS, Carlos da Silva.

O interno Reginaldo Ferreira, custodiado na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel, foi o primeiro a utilizar o equipamento na UBS.

“Para nós é muito importante esse tipo de tratamento, pois muitas vezes sofríamos para conseguir atendimento e sair do Complexo. Agora tudo o que precisamos está mais próximo de nós. É importante fazemos corretamente os tratamentos de prevenção para não ficarmos doente. É complicado estar doente e preso ao mesmo tempo”, disse o interno.

O secretário de Saúde do Estado, Alberto Beltrame, ressaltou a importância na integração entre os órgão do Estado para a redução de custos do governo e uma maior eficiência nos resultados para o controle e prevenção de doenças no sistema penal.

“As Pessoas Privadas de Liberdade tem o mesmo direito do cidadão comum. É um direito garantido por lei. Com esta unidade básica equipada é possível realizar um atendimento mais humanizado aos internos, com maior celeridade no tratamento. Estamos fazendo uma parceria forte entre a Superintendência do Sistema Penitenciário e a Secretária de Saúde do Estado que vai nos permitir um aperfeiçoamento no atendimento à saúde prisional no Estado. Com a implantação do raio-x será possível ter um diagnóstico mais claro e preciso dessas pessoas. Com esse resultado em mão, os laudos serão encaminhados para uma junta de médicos da Sespa que fará a análise desses resultados.  A integração das secretárias é extremamente importante para a racionalização dos gastos públicos, além de aumentar a eficiência do atendimento à saúde dessa população carcerária”, avaliou Beltrame.

Alem da sala de raio-x, a UBS de Santa Izabel oferece aos internos os serviços de clínica médica (com três consultórios para atendimento), odontologia (com dois consultórios completamente equipados), sala de enfermagem, sala para procedimentos de saúde para curativos, vacinação, exames e inalações, além de um laboratório para (TB). Por dia, cerca de 60 presos são atendidos no local, o que equivale a uma média de 1.500 atendimentos no mês.

“O investimento que realizamos para a preparação da sala de raio-x é sobretudo, para garantir os direitos básicos de saúde aos nossos apenados. Desde o inicio dessa gestão estamos estruturando melhor a UBS e capacitando nossos técnicos para realizar um atendimento adequado, focando na prevenção de doenças, especialmente da Tuberculose, para que possamos erradicar a doença nas nossas unidades prisionais e garantir os direitos que cabem aos presos de saúde dentro do cárcere”, finalizou o secretário Extraordinário de Estado para Assuntos Penitenciários, Jarbas Vasconcelos.

Participaram ainda da inauguração da sala de raio-x da UBS de Santa Izabel, a representante da Vara de Execução Penal, Vanessa Araújo, o defensor público, Dr. André Martins Pereira, o diretor de Administração Penitenciária da Susipe, Cel. Janderson Paixão, a coordenadora de Atendimento Biopsicossocial da Susipe, Ivone Santana, a diretora de Logística, Patrimônio e Infraestrutura da Susipe, Kamila Costa e o diretor de Reinserção Social da Susipe, Edwilson Nascimento, além dos diretores das casas penais do Complexo de Santa Izabel.

Visita Cadeia Pública de Jovens e Adultos

Após a entrega oficial da sala de Raio-x, a equipe de gestão Susipe realizou uma visita a Cadeia Pública de Jovens e Adultos, localizada no Complexo que atende ao modelo estrutural de unidade prisional, dentro do padrão estabelecido pelo Departamento nacional Penitenciário (Depen). O secretário conheceu a área de isolamento destinada aos internos diagnosticados com tuberculose. Três celas de enfermaria atendem os detentos que ficam isolados dos demais, durante o tratamento por um período de 15 a 20 dias, respeitando o período de contagio da doença.

Os internos diagnosticados passam por um tratamento de seis meses e são acompanhados pela equipe de técnicos e médicos da UBS de Santa Izabel.

 

 

 

Por Walena Lopes | Foto Akira Onuma

Você pode gostar...