Nota Técnica informa sobre serviço de verificação de óbito

SVO realiza diversos exames laboratoriais

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) publicou, nesta quinta-feira (25), a Nota Técnica 01/2019, emitida pela Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), por meio da Divisão de Vigilância Epidemiológica/Departamento de Epidemiologia, que trata do fluxo de emissão de declarações de óbito por causa natural e externa.

Diferente do serviço prestado pelo Instituto Médico Legal (IML) que investiga mortes por causas externas, ou seja, violentas e/ou acidentais, o SVO investiga as causa de óbito por morte natural, isto é, o óbito cuja causa básica é uma doença ou estado mórbido.

Se há uma morte cuja causa não foi esclarecida, seja por ter evoluído de forma muita rápida ou por ainda haver dúvidas quanto ao real motivo do óbito, o SVO atua no estudo do corpo, por meio de necropsia feita por profissionais qualificados tais como médicos patologistas, técnicos em necropsia e laboratoristas, que fazem diversas análises no próprio corpo, exames laboratoriais (hematológicos, sorológicos e bioquímicos, toxicológicos e imuno-histoquímicos), anátomo e histopatológicos, buscando evidências macro e microscópicas que sirvam de base para a investigação e elucidação do caso.

Apesar de estar localizado dentro do IML, em Belém, o SVO está vinculado à Sespa, especificamente à Divisão de Vigilância Epidemiológica e é fundamental para oferecer subsídios para a realização  de Políticas de Saúde Pública com ênfase no desenvolvimento de ações de Vigilância Epidemiológica de doenças e agravos que ameaçam a vida das pessoas.

Para saber mais sobre o funcionamento do SVO, bases legais, critérios de encaminhamento ao SVO e emissão da declaração de óbito acesse a Nota Técnica no link abaixo:

NOTA TÉCNICA-SVO

 

Você pode gostar...