Campanha “Agosto Dourado” alusiva ao aleitamento materno é lançada pelo Estado

“

“Incentive a Família. Alimente a Vida” é o tema da campanha “Agosto Dourado”, mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio à amamentação, cuja solenidade de lançamento Aconteceu nesta quarta-feira, 07, no teatro Estação Gasômetro, em Belém.

Alusiva também à Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), a programação do Agosto Dourado no Pará inclui ações, oficinas e rodas de conversa na Santa Casa de Misericórdia do Pará, Unidades Básicas de Saúde e em faculdades sediadas em Belém; mamaços coletivos no Horto Municipal, na capital, e no Parque Seringal, em Ananindeua, e abordagens informativas com cooperativas de motoristas de taxis.

Organizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a campanha é resultado de uma articulação entre órgãos públicos e entidades de promoção à saúde feminina com o objetivo de conscientizar o público sobre os benefícios clássicos da amamentação, incluindo o principal, que é o combate à mortalidade infantil.

“O secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame, durante solenidade de abertura da campanha, ocorrida no teatro Gasômetro, em Belém

“Queremos ressaltar a importância da amamentação exclusiva durante os seis primeiros meses de vida da criança e destacar a necessidade do apoio da família, dos amigos, dos profissionais de saúde e dos empregadores, pois o senso comum pensa que amamentar é coisa só da mulher, da mãe. Mas não é. A mãe precisa receber apoio logístico para amamentar. Podem ser pequenas atitudes em casa e no trabalho que podem dar tranquilidade para a mulher elevar a produção de leite”, ressalta o secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame.

Segundo Ana Cristina Guzzo, coordenadora de Saúde da Criança da Sespa, o leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê. Nele, estão contidos todos os nutrientes necessários para o correto desenvolvimento da criança, diminuindo a ocorrência de diarreias e infecções, principais causas de morte de recém-nascidos, ao mesmo tempo em que traz inúmeros benefícios à saúde da mulher, como a redução das chances de desenvolver câncer de mama e de útero. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde é que os bebês recebam exclusivamente leite da mãe durante os primeiros seis meses de vida.

Ana Cristina Guzzo, coordenadora de Saúde da Criança da Sespa

Estima-se que o aleitamento materno seja capaz de diminuir em até 13% a morte de crianças menores de 5 anos em todo o mundo por causas preveníveis. Nenhuma outra estratégia isolada alcança o impacto que a amamentação tem na redução das mortes de crianças nessa faixa etária.

Ana Guzzo lembra que os dados do Pará ainda remetem à segunda Pesquisa de Prevalência de Aleitamento Materno nas Capitais Brasileiras e Distrito Federal, de 2008, o qual apontou que o tempo médio, em dias, de amamentação em crianças menores de 6 meses no Estado era de 88,8 dias, sendo maior que a média nacional, cujo percentual era de 54,1 ao dia. Os números colocaram ainda Belém como a capital que mais amamenta no Brasil: 56% entre nascidos vivos.

Muito se deve, segundo Ana Guzzo, ao empenho do governo estadual pela implantação do Programa de Apoio ao Aleitamento Materno (Proame) nos 144 municípios ao longo dos últimos 30 anos e pela criação dos bancos de leite humano, hoje implantados em Belém, na Santa Casa; em Marituba, no Hospital Divina Providência; em Bragança, no Hospital Santo Antonio Maria Zaccaria e em Marabá, no Hospital Municipal – todos com certificado com classificação na Categoria Ouro da rede BLH, e com apoio do Corpo de Bombeiros, por meio do projeto “Bombeiros da Vida”.

Fotos de José Pantoja (Ascom/Sespa)

A performance positiva do Pará em relação aos bons índices de aleitamento materno também está associado à iniciativa Hospital Amigo da Criança, cujo título foi dado a 10  hospitais localizados no Estado: Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, Santa Casa, Ordem Terceira e Beneficente Portuguesa, em Belém; Anita Gerosa, em Ananindeua; Divina Providência, em Marituba; Santo Antonio Maria Zaccaria, Hospital de Clínicas e Hospital Geral, de Bragança, e Hospital Santo Antonio, de Alenquer.

O desafio principal, segundo ela, é que mais empresas privadas no Estado implantem as Salas de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, que são espaços adequados para fazer o desmame durante o expediente de trabalho e o acondicionamento e preservação do leite coletado para continuar a alimentação do filho com leite materno.

A programação completa da SMAM segue abaixo:

Belém/ Santa Casa                                                                       

De 01 a 30 de agosto; de 9 às 11 e de 15 às 18 horas: Rodas de conversa sobre cuidados intermediários em neonatal, voltados para mães com recém nascidos internados.

De 26 a 30 de agosto, de 8 às 12 horas, no auditório da ala centenária: Oficina de Aleitamento Materno, voltada para representantes de hospitais detentores do selo “Amigo da Criança”, discentes e docentes de cursos de saúde e profissionais de saúde.

De 27 a 30 de agosto, de 14 às 18 horas, no auditório da ala centária: oficina do Método Canguru, voltada para profissionais de Unidades Básicas de Saúde.

Belém/ Esamaz                                                                                         

De 05 a 09 de agosto, de 14 às 18 horas: Curso de Aconselhamento em Amamentação, voltado para profissionais que atuam com o procedimento.

Belém/ Escola Rainha da Paz, bairro do Bengui                                                                                      

Dia 10 de agosto, às 15h30: Roda de conversa “Escola na formação de um mundo melhor – amamentação, um bom começo”, voltado pra alunos e professor

Benevides   

Dia 09 de agosto, de 8 às 12 horas, na sede da prefeitura: Entrega de 04 placas de reconhecimento da Estratégia Amamenta Alimenta Brasil às salas de Saúde da Família sediadas no município.

Belém/ Sesma     

De 19 a 24 de agosto, de 14 às 18 horas: Oficina de aleitamento materno – implantação e implementação do Programa de Apoio ao Aleitamento Materno (Proame), voltada para profissionais de saúde da Sesma, discentes e docentes de cursos de saúde.

Belém/ Horto Municipal                                                                 

Dia 24 de agosto, de 8 às 12 horas: a “Hora do Mamaço”, com a participação de mães em período de amamentação e comunidades.  Adesivagem de táxis com a simbologia da campanha.

Você pode gostar...