Lacen-PA recebe visita técnica da Fundação Oswaldo Cruz

O Laboratório Central do Estado (Lacen-PA) recebeu, de 16 a 19 de setembro, a visita de uma equipe técnica do Núcleo de Epidemiologia e Vigilância em Saúde (NEVS) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Brasília, para realizar um diagnóstico situacional da instituição, que conduz a ação de Fortalecimento da Rede de Laboratórios de Saúde Pública para atendimento às Emergência de Vigilância em Saúde.

O objetivo geral dessa ação, a partir da visita in loco, é apoiar a qualificação do Lacen-PA e fortalecer a Rede de Laboratórios de Saúde Pública, para responder às Emergências de Vigilância em Saúde.

Estudos e pesquisas para o aprimoramento e qualificação do Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública (Sislab) para atendimento a emergências de Vigilância em Saúde; treinamentos científicos e seminários, para capacitar recursos humanos na área de Laboratórios de Saúde Pública e o aprimoramento e desenvolvimento do campo da Rede Sislab são algumas ações específicas previstas nesse trabalho.

A diretora técnica do Lacen-PA, Valnete Andrade, o Lacen-PA foi o primeiro Laboratório a ser visitado por esse projeto e os resultados foram positivos. “Foi um momento de troca de experiências com a equipe da Fiocruz, que é uma instituição de referência nacional e internacional. Recebemos orientações importantes para melhorar as análises realizadas pelo Lacen-PA”, disse a diretora.

Todos os setores do Lacen-PA, tanto do âmbito da gestão como da área técnica, tiveram a oportunidade de apresentar os serviços que prestam à Saúde Pública e receber as orientações da equipe técnica da Fiocruz, que era composta pelos técnicos Danuza Duarte, Márcio Garcia, Maria Helena Cunha, Mariana Verotti e Thaís Minuzzi.

Além da apresentação, os gestores do Lacen-PA responderam a um questionário semiestruturado para análise da situação do Laboratório em relação às emergências de Vigilância em Saúde para a equipe da Fiocruz propor melhorias. O questionário abordou sobre qualidade das instalações, material biológico, biossegurança, gestão da qualidade, técnicas das doenças emergenciais, gestão de suprimento, avaliação dos equipamentos, gestão de pessoas, gestão de dados, comunicação, Vigilância em Saúde entre outros.

No final da visita, a equipe técnica da Fiocruz considerou como pontos fortes do Lacen-PA: a área física ampla, com instalações laboratoriais em boas condições, ambiente de trabalho adequado, estrutura predial em bom estado de conservação e possibilidade de adequações e expansão, se necessário; gestão de qualidade e biossegurança com setor estruturado e equipe dedicada, controle interno e externo implementado, definição, divulgação e revisão sistemática de procedimento operacional padrão, mapa de risco e controle de acesso em todos os setores e Comissão Interna de Biossegurança implantada e em atuação. Também foi considerado ponto forte o fato de o Lacen-PA ser Referência Nacional para Análise Laboratorial para Identificação de Metais Pesados e participar de Programas Nacionais de Análise Laboratorial Ambiental e de Produtos, tais como o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (Para), Programa Nacional de Monitoramento de Alimentos (Pronama) e Programa de Monitoramento de Aditivos e Contaminantes.

Como pontos de alerta, a equipe da Fiocruz apontou a necessidade de estruturação de Vigilância Laboratorial, maior integração com a Vigilância em Saúde, elaboração de Planos de Preparação e Resposta para Emergência de Saúde Pública e necessidade de estratégia de educação permanente e capacitações, principalmente, nas áreas de Epidemiologia aplicada aos serviços de saúde, gestão de emergências de saúde pública, biossegurança e atualização de técnicas laboratoriais.

Texto: Roberta Vilanova

Você pode gostar...