Sespa realizará I Encontro de Gestores sobre Saúde do Trabalhador

Debater a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora (PNSTT) é o objetivo do I Encontro de Gestores da Sespa/SUS sobre Saúde do Trabalhador, que acontece, nesta quarta-feira (06), das 8h30 às 17h, no auditório da Escola de Governança do Pará (EGPA). O evento é uma realização do Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest) da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e contará com a participação de gestores do diversos níveis da Sespa.

Segundo o coordenador do Cerest Estadual, Marco Aurélio Almeida, o Cerest pretende, com esse Encontro, melhorar a integração, a articulação e a comunicação com os gestores dos Níveis Central e Regional da Sespa, na perspectiva de esclarecer a missão e atribuições da Área de Saúde do Trabalhador, constituída pelo Cesrest Estadual, que está inserido na Diretoria de Vigilância em Saúde e Gerência de Atenção ao Trabalhador (GAT), que é vinculada à Diretoria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (DGTES). “O Cerest tem como usuários todos os trabalhadores atuantes no Pará, independentemente do vínculo empregatício urbano ou rural. E a GAT tem como usuário o servidor da Sespa, sendo orientada, também, pelas diretrizes da Política de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde”, explicou o coordenador.

Marco Aurélio informou que, atualmente, além do Cerest Estadual, o Pará conta com o trabalho de seis Cerests Regionais, ou seja, Cerest Metropolitano, em Belém; Xingu, em Altamira; Baixo Amazonas, em Santarém; Araguaia, em Conceição do Araguaia; Carajás, em Marabá; e Cerest Lago do Tucuruí, em Tucurui; que compõem juntamente com todas as unidades do SUS/PA a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Renast) no Pará.

Então, conforme Marco Aurélio, o evento visa, ainda, fortalecer a Renast Pará. “Queremos que funcione, integrando todos os Cerests Regionais, os Centros Regionais de Saúde e as Secretarias Municipais de Saúde dos 144 dos municípios”, afirmou Marco Aurélio.  “Queremos, ainda, buscar, junto com os gestores, as soluções para as dificuldades que a gente enfrenta no dia a dia para que a legislação seja cumprida”, acrescentou o coordenador do Cerest.

Atribuição – Sobre o Cerest Estadual, Marco Aurélio lembrou que a sua principal função é inserir a cultura de Saúde do Trabalhador em todos os níveis de Atenção e em todas as esferas de Gestão do SUS. “Para tal, sua maior atribuição é servir como unidade de retaguarda técnica para que esta inserção aconteça, ou seja, prestar suporte técnico às unidades do SUS ensinando-as a desenvolver ou inserir ações de Saúde do Trabalhador nas suas atribuições”, explicou o coordenador do Cerest Estadual. “Temos que ensinar como fazer registro e notificação e capacitar os servidores em Saúde do Trabalhador”, destacou.

O Cerest Estadual também capacita trabalhadores do SUS em Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat), como também faz estudos e pesquisas em Saúde do Trabalhador e oferece ação de acolhimento aos trabalhadores vitimados pelo exercício do trabalho.

“A gestão do Cerest se caracteriza pela transversalidade, pois passa pela Saúde, Trabalho e Previdência. A essência de sua gestão é a “articulação intra e intersetorial”, afirmou Marco Aurélio. Para ele, “por ter uma gestão caracterizada pela transversalidade , tal qual a gestão da Saúde Pública, o Cerest e a Política de Saúde do Trabalhador são grandes reforços para a implementação do SUS e das ferramentas estratégicas para materializar a atenção integral ao usuário por meio da integração inter e intrainstitucional à população”, concluiu.

A abertura do I Encontro de Gestores da Sespa/SUS sobre Saúde do Trabalhador será às 8h30. Logo, em seguida, o diretor de Vigilância em Saúde da Sespa, Amiraldo Pinheiro, falará sobre “A Política Nacional de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora (PNSTT) e sua interface com a Política Nacional de Vigilância em Saúde (PNVS) e Política Nacional de Atenção Básica (PNAB).

Texto: Roberta Vilanova

Foto: José Pantoja

 

Você pode gostar...