Pará registra 86 mortes por Covid-19. Em apenas um dia, 33 pessoas não resistiram à doença

Na noite desta sexta-feira (24), o governador Helder Barbalho iniciou sua transmissão ao vivo, nas redes sociais e pela TV Cultura, lamentando os dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que mostram o aumento no número de mortes causadas pela Covid-19 no Pará. Já são 86 mortes no Estado, após a notificação de 33 óbitos somente hoje.

“Já completamos um mês dessa luta diária contra o Coronavírus, e hoje, lamentavelmente, tivemos 33 óbitos. É estarrecedor e extremamente dolorido! Minha solidariedade a todas as famílias que perderam entes queridos”, declarou Helder Barbalho, aproveitando ainda para reforçar o papel da sociedade no combate à pandemia.Governo amplia número de médicos para atendimento a vítimas da pandemia (Foto: Marcelo Seabra/Ag. Pará)

“Todos nós devemos fazer a nossa parte. Então, fique em casa. Se tiver que sair, saia se for por absoluta necessidade, resolva o que tem que resolver e volte para casa. Temos que nos esforçar cada vez mais”, frisou o governador, ao mencionar a queda do índice de isolamento no Estado, que ficou hoje em 47%, colocando o Pará em 9ª posição no ranking brasileiro.

Governador Helder Barbalho lamentou o número de mortes e voltou a pedir à população que fique em casa para conter a doençaFoto: Divulgação

Além de enfatizar as 86 mortes causadas pela Covid-19, Helder Barbalho também atualizou outros números. O Pará chegou ao patamar de 1.579 casos confirmados, com 606 pacientes já considerados recuperados da doença. Além disso, foram descartados 1.757 casos, e outros 402 estão em análise laboratorial.

Taxa de ocupação – Durante a transmissão, o governador informou que a taxa de ocupação de leitos por pacientes com o novo Coronavírus, em todo o Estado, chegou a 79%. “Estamos com ações para ampliar o número de leitos. Em todo o Estado são 834 leitos de enfermaria e 148 UTIs específicas para Coronavírus”, reiterou o chefe do Executivo, lembrando que este quantitativo será incrementado com a chegada de 400 respiradores que sairão da China, em voo, no dia 29 de abril, chegando aqui no dia 30.

No Hospital de Campanha montado em Belém, que fica no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia, já são 166 pacientes em observação, 24 deles nos leitos de Terapia Intensiva. O Hospital já deu alta para 92 pacientes, desde que entrou em funcionamento.

Em Marabá, o Hospital de Campanha do Sudeste paraense transferiu três pessoas para um hospital de referência e, neste momento, mantém o atendimento a quatro pacientes.

A Policlínica Metropolitana, em Belém, atendeu 580 pessoas nesta sexta-feira. Helder Barbalho informou que a unidade continuará funcionando no final de semana. “De 7 da manhã até às 19 h, sábado e domingo, com atendimento de baixa e média complexidade. Lembrando que casos leves e médios podem procurar a Policlínica. E os casos graves devem ir para unidades de pronto atendimento dos municípios”, reiterou.Além dos médicos, o reforço no atendimento contará com mais 400 respiradores, que chegarão ao Pará no dia 30 de abril (Foto: Marcelo Seabra/Ag. Pará)

Médicos cubanos – O governador voltou a mencionar o ingresso dos médicos cubanos no reforço às equipes hospitalares, afirmando que eles já estão atuando na rede estadual, enquanto o Estado aguarda resposta da Prefeitura de Belém para disponibilizar parte desses profissionais às unidades de pronto atendimento.

Além de contratar novos médicos, o governo do Estado abriu um chamamento público para hotéis. O objetivo é garantir hospedagem para profissionais de saúde. “Porque essa turma está na linha de frente e não é justo que esteja exposta nos hospitais, e volte pra casa e contamine os familiares. Inclusive, os cubanos já estão hospedados, porque vieram de diversas localidade no interior”, acrescentou o governador.

Texto: Jackie Carrera/Secom

Fotos: Marcelo Seabra

Você pode gostar...