Hospital Galileu recebe equipamentos para ampliar leitos de UTI

Unidade passou a ser referência no tratamento de pacientes com a Covid-19 e síndrome respiratória aguda

O Hospital Estadual Público Galileu (HPEG), na região metropolitana de Belém, recebeu, na noite desta segunda-feira (4), 30 respiradores, 30 monitores e 120 bombas de infusão, para ampliar a oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os equipamentos foram comprados pelo Governo do Estado na China e chegaram de madrugada em Belém. No total, são 152 respiradores e 1.580 bombas de infusão.

Os demais respiradores e bombas também serão entregues para outros hospitais públicos do Estado que atendem pacientes com Covid-19. O restante dos equipamentos comprados na China devem chegar a Belém ainda esta semana, totalizando 400 kits de UTI.

“Com a chegada destes novos equipamentos, fundamentais no tratamento que prestamos, estamos ainda mais preparados para enfrentar a pandemia e oferecer a melhor assistência aos paraenses, cumprindo a missão do Galileu, de salvar vidas” – Rodrigo Fauth, diretor hospitalar do HPEG.

Atendimentos – O HPEG não é um hospital de porta aberta, mas sim referenciado, para atendimento a pacientes de coronavírus no Pará. No total, a unidade dispõe de 98 leitos de internação e seis leitos de UTI. A unidade hospitalar está com 24 pacientes de Covid-19. Desse total, 19 estão em leitos clínicos e cinco na UTI.

Após a determinação de que o Hospital Galileu se tornaria referência no tratamento de pacientes com a Covid-19 e síndrome respiratória aguda, a Unidade promoveu todos os esforços necessários para se adaptar a esse perfil de atendimento. “Definimos novos fluxos internos e realizamos treinamentos com a equipe de colaboradores, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde”, informa Rodrigo Fauth.

Desde o início do atendimento exclusivo aos pacientes de Covid-19 no HPEG, já foram contabilizadas nove altas hospitalares.

Prevenção – O Hospital Galileu vem adotando uma série de medidas, como a implantação de um comitê especial com foco na segurança e prevenção contra o coronavírus. A equipe assistencial também recebeu treinamento para o atendimento de pacientes suspeitos e confirmados para a doença.

Texto: Rodrigo Reis/Emater

Você pode gostar...