Mais de mil pacientes tiveram alta nos hospitais de campanha de Belém e Marabá

Belém, Pará, Brasil. ALTAS HOSPITAL DE CAMPANHA HANGAR – 17/06/2020. Foto: Ricardo Amanajás / Ag Pará.

A pouca idade não poupou Renan Lima, 27 anos, de momentos difíceis por causa do diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Foram nada menos que 16 dias internado no hospital de campanha do Hangar, em Belém. Já a consultora de vendas Rosiane Santos, 39, precisou de menos tempo de internação, mas não esquece os dias lutando contra a doença. Em comum, eles têm o fato de hoje estarem se recuperando em casa. Também estão entre os mais de 800 ex-pacientes que superaram a Covid-19 depois de passar pela estrutura hospitalar exclusiva para o combate à pandemia montada há pouco mais de dois meses na capital paraense. Só nesta quarta-feira (17), foram confirmadas nove altas clínicas.

Emocionado, Bernardino Henrique Gonçalves de Andrade agradeceu com a voz trêmula o cuidado recebido nos 19 dias que passou no Hangar – dez em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ele também foi um dos liberados nesta quarta para voltar ao convívio da família. “O atendimento foi excepcional. Estão de parabéns, dos que cuidam da limpeza aos médicos. Todos me ajudaram diretamente”, elogiou.

Renan e Rosiane também destacaram a diferença que faz o empenho da equipe multiprofissional que trabalha 24h no hospital de campanha do Hangar. “Estou em casa, muito bem, e agradeço a essas pessoas”, reconhece ele. A consultora de vendas lembra a atenção e o cuidado desde a entrada no complexo. “Desde os primeiros exames, tudo feito com muita rapidez. Logo providenciaram medicação e constataram que meu caso não era grave. Nota dez para todo mundo ali”.

Estrutura – Inaugurado em 10 de abril, o hospital de campanha de Belém é o maior do Estado e conta com 420 leitos, 310 clínicos e 110 de UTI. No momento, atende 298 pacientes, 61 em leitos de tratamento intensivo. Desde a abertura, recebeu 1.573 pacientes e faz 837 altas. Durante o período de internação, foram feitas 3.973 chamadas de vídeo entre pacientes e familiares.

O espaço oferta ainda 50 leitos exclusivos para indígenas. A criação de ala exclusiva para um dos segmentos sociais mais vulneráveis ao novo coronavírus efetiva compromisso assumido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

Marabá – Também em funcionamento há mais de 60 dias, já que foi inaugurado em 14 de abril, o hospital de campanha de Marabá, no sudeste paraense, instalado no Centro de Convenções da Cidade, já soma mais de 400 atendimentos.

João Fernandes Costa, 55 anos, ficou duas semanas internado nesta unidade. “Só tenho a agradecer a todos os médicos e enfermeiros que me ajudaram. Não é fácil. Uma doença dessa é horrível demais, mas consegui vencer! Sei que todos que ainda estão no hospital vão vencer também”, torce o agora ex-paciente, que já está em casa.

“Quero desejar saúde e paz para todos nós. Sei que, se um dia eu precisar de novo, posso contar com todos do hospital. Fui muito bem atendido aqui”, conta Antônio Mendes, 75 anos, que passou dez dias hospitalizado. Com 120 leitos (40 de UTI e 80 clínicos) e dez vagas exclusivas para a população indígena, a estrutura já ajudou a concretizar 213 altas clínicas e 12 transferências.

Texto: Carol Menezes/Secom

Foto: Ricardo Amanajás/Ag. Pará

Você pode gostar...