Hospital Regional Público do Leste reforça solidariedade da doação de sangue

O técnico de enfermagem Antônio Frazão é grato aos solidários doadores de sangue que todos os dias ajudam a salvar vidas

Quem puder doar, doe! O ato de doar sangue faz a diferença na vida de outros pacientes, assim como fez diferença na minha vida. O apelo é do técnico de enfermagem do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas na região sudeste do Pará, Antônio Virgulino Frazão, de 31 anos.

Ele se tornou paciente do seu local de trabalho, numa internação de dez dias, em que passou por dois procedimentos cirúrgicos e precisou de transfusão do sangue tipo A para sobreviver, o que foi assegurada pelo gesto de solidariedade de um doador.

“Eu não me via precisando desse procedimento, não me via nessa situação. Eu já testemunhei muitas situações como a minha, em função do meu trabalho, e agora foi a minha vez precisar da solidariedade de alguém para sobreviver’’, acrescentou o técnico em enfermagem.

Antônio Frazão é apenas um na contínua estatística de pessoas que precisam de transfusão sanguínea, no município de Paragominas. Em 2019, o HRPL, unidade de média e alta complexidade, realizou 2.243 cirurgias, sendo 20% de grande porte e com transfusão. Nesse mesmo período, o hospital utilizou 345 bolsas de sangue, 60% utilizada por pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 13% do centro cirúrgico.

Segundo o Hospital Regional Público do Leste, de janeiro a maio de 2020, mesmo com a  redução de procedimentos cirúrgicos provocado pela pandemia do novo coronavírus, foram utilizadas, 109 bolsas de sangue, 36% na UTI e 12% no centro cirúrgico.

O Ministério da Saúde já informou que a pandemia mundial motivou uma queda significativa no número de doadores em todo o País e os hemocentros sentem o impacto causado pela Covid-19. Diante da necessidade de manter os estoques e a rede abastecidos, o MS orienta que as doações de sangue devem continuar regulares neste momento em que o país registra casos e óbitos por coronavírus.

O MS ressaltar que os casos de anemias crônicas, acidentes que causam hemorragias, complicações decorrentes da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves, continuam ocorrendo com a necessidade de sangue diária e contínua.

Em Paragominas, o HRPL tem tido dificuldade de obter sangue para os procedimentos necessários, como consequência da queda do estoque no hemocentro do Estado, o Hemopa.

“Com a necessidade do isolamento social, os doadores, mesmo os habituais, temem a contaminação por coronavírus e têm deixado de frequentar os pontos de coleta para a doação”, explica o clínico geral, doutor Marcello Ferreira, presidente da Comissão de Hemovigilância do HRPL.

O médico acrescenta que “a dificuldade de doação também esbarra no acesso ao serviço. Quem é de Paragominas, por exemplo, só pode doar sangue em unidades localizadas em outras cidades, como em Castanhal ou em Capanema”.

A Comissão de Hemovigilância do HRPL busca valorizar a doação de sangue dentro da unidade, e amplia a discussão sobre a temática em nível institucional. A comissão atua como um mecanismo de suporte multidisciplinar e transdisciplinar em favor da elucidação de qualquer demanda referente a hemoderivados, promovendo o aporte entre a assistência e o sistema estadual de hemocomponentes.

“Cabe a nós, enquanto sociedade, promover o acesso aos hemocentros com qualidade e  controle de infecção, a partir das determinações das autoridades em saúde, sem criar aglomerações físicas, mas criando uma rede de solidariedade em favor do ato’’, disse o médico.

O doutor fez um apelo: “clamo aos jovens, para que possamos organizar campanhas de arrecadação por meio das redes sociais, para estimular e esclarecer sobre a importância de ser doador de sangue e sobre o impacto positivo proporcionado para o bem-estar em saúde de toda a comunidade”.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 1,6% da população brasileira doa sangue regularmente, isso significa 16 doadores a cada mil habitantes. O índice está dentro do recomendado: entre 1% e 3% da população de cada país, porém é sempre importante manter os índices para que não haja escassez na rede hospitalar.

Neste mês de junho, também conhecido como “Junho Vermelho”, que faz parte do calendário de campanhas de conscientização do MS, marcando a importância da doação de sangue para salvar vidas, os órgãos de saúde estão massificando a informação de que é necessário que as pessoas continuem doando sangue também, neste período de pandemia.

Mais sobre Hospital Regional Público do Leste

O Hospital Regional Público do Leste, em Paragominas, é do Governo do Pará e assegura assistência de média e de alta complexidade para uma população de aproximadamente 800 mil habitantes de 23 municípios do nordeste paraense.

A unidade é referência como Centro de Atendimento de Urgência e Emergência às vítimas críticas em Acidente Vascular Cerebral (AVC). Desde 2018, também se tornou habilitada a realizar cirurgias oncológicas. Para obter atendimento no HRPL, os pacientes são referenciados pelos municípios e passam por avaliação da Central Regional de Regulação.

Nos casos de urgências do SAMU, o hospital recebe os pacientes diretamente pelo Pronto Atendimento, com equipe de suporte 24h.

SERVIÇO

O Hospital Regional Público do Leste fica na rua Adelaide Bernardes, s/n, no bairro Nova Conquista, em Paragominas.

Informações pelos telefones: (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.

Texto: Mikaella Moraes/HRPL

Fotos: Ascom/HRPL

 

Você pode gostar...