Estado promove pesquisa epidemiológica para traçar cenário da Covid-19 no Pará

Treinamento Epidemiologico UEPA

O Governo do Pará, por meio da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com o Instituto Acertar, iniciará nesta terça-feira (30) o inquérito epidemiológico para obter informações sobre o alcance da Covid-19 em território paraense, mobilizando alunos da instituição de ensino superior.

Dezenas de estudantes mobilizados para a ação realizaram nesta segunda-feira (29) o treinamento, com profissionais da Sespa, para coletar com a população informações e realizar testes rápidos para análise do período pós-infecção. Dados como classe social, nível de instrução, acesso ao sistema de saúde e a saneamento básico serão coletados e analisados pelos pesquisadores.

Vice-reitor da Uepa, Clay Chagas informou que o projeto conta com professores da área da saúde e acadêmicos de Enfermagem, e será dividido em duas partes. A primeira compreende a aplicação de um questionário de múltipla escolha, com o objetivo de identificar o perfil demográfico e socioeconômico da população, além da sua correlação com a pandemia, indícios de contaminação etc. Em um segundo momento, será realizada testagem aleatória para a Covid-19, chamada de “Teste do IgG”, que detecta anticorpos.

Mostra estratificada – Clay Chagas explicou que a metodologia para o levantamento epidemiológico adotará o recorte espacial de setor censitário, método similar ao usado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “O recorte espacial será por setor censitário, ou seja, a cada setor faremos 10 entrevistas e 10 testes. Queremos ter pessoas de todas as faixas etárias, dos 12 anos até acima de 60 anos. Isso nos dará uma mostra estratificada da faixa etária na capital, por exemplo”, informou o vice-reitor da Uepa.

Ainda segundo Clay Chagas, o levantamento não será feito em todos os bairros, mas por setor. “Queremos ter uma amostragem de 10 pontos por setor censitário, ouvindo no mínimo, em entrevista, uma pessoa de cada faixa etária, que pode ser homem ou mulher, considerando as faixas etárias de 12 a 17 anos, 18 a 24, 25 a 34, 35 a 44, 45 a 50 e acima dos 60 anos. Isso nos possibilitará uma visão geral por faixa etária e de distribuição por sexo”, acrescentou.

Ele ressaltou que a Uepa vem contribuindo e ajudando nas políticas públicas de enfrentamento à Covid-19 para minimizar os impactos à população paraense, desde o início da pandemia. “Para nós é uma grande satisfação coordenar essa pesquisa, porque isso remete a nossa importância do ponto de vista da pesquisa”, frisou.

Sobre o treinamento realizado nesta segunda-feira, Diego Cutrin, da Coordenação Estadual de Saúde do Homem da Sespa, disse que “essa testagem rápida demora entre 15 a 20 minutos para dar o resultado, e aponta se a pessoa está ou não imunizada, se tem anticorpos da Covid-19. O teste se volta para analisar o período chamado pós-infecção”.

 

Texto: Larissa Noguchi (SECOM).

Você pode gostar...