Sespa convida profissionais de saúde para capacitação sobre sarampo

Sespa convida profissionais de saúde para capacitação sobre sarampo

30 de julho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

A vacina tríplice viral protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) convida profissionais dos serviços de saúde públicos e privados para a Capacitação em Ações de Integração da Vigilância de Sarampo e Rubéola que será realizada no dia 5 de agosto, às 9h, pelo Ministério da Saúde.

Essa capacitação faz parte do Plano de Ação de Vigilância Laboratorial do Sarampo e tem como objetivos apoiar a interrupção do surto de sarampo no Brasil, eliminação do vírus do sarampo no país e obter nova certificação da eliminação do sarampo no Brasil.

De acordo com o Ministério da Saúde, a finalidade do treinamento é para que o máximo de profissionais dos estados e municípios da rede pública e privada, da atenção básica e hospitalar sejam capacitados para realizarem uma coleta de amostra adequada bem como o cadastro no Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL) e preenchimento da ficha de notificação corretamente e com informações completas, o armazenamento correto e envio adequado da amostra.

O evento está sendo organizado pela Coordenação Geral de Laboratórios (CGLAB/MS), Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização (CGPNI) e outros setores área de Vigilância em Saúde do MS, sendo que em cada estado, também haverá a participação de palestrantes do Laboratório Central do Estado e da Vigilância Epidemiológica de cada Secretaria Estadual de Saúde.

Conteúdo – A diretora de Vigilância Epidemiológica, Adriana Veras, informou que essa capacitação faz parte de um ciclo de treinamentos que o Ministério da Saúde está realizando em todas as regiões do país, com ênfase nos estados com ocorrência de casos de sarampo. “Aqui Pará, o Lacen-PA falará da realização de exames; o Grupo Técnico das Doenças Exantemáticas(GT) apresentará a ficha de investigação de doenças exantemáticas, importância de seu preenchimento correto e completitude da ficha para análise de dados e qualidade dos indicadores e também sobre importância do mapeamento das cepas circulantes do vírus do sarampo para medidas de controle; e a  Coordenação Estadual de Imunizações apresentará a importância do bloqueio vacinal como medida principal de controle da doença e a importância das coberturas vacinais adequadas e homogêneas na vacinação de rotina”, detalhou.

Sendo assim, conforme Adriana Veras, o evento é de grande importância pra todos os profissionais de saúde que atuam nos Centros Regionais de Saúde e em todos os municípios do estado do Pará, da rede ambulatorial e hospitalar que atuam na investigação, coleta, cadastro e envio de amostras para diagnóstico do sarampo e rubéola. “É importante que seja divulgado para que haja a adesão do maior número de profissionais, pois a finalidade da capacitação é oferecer treinamento para profissionais responsáveis pela captação de amostras suspeitas para diagnóstico de sarampo e rubéola em todo território nacional e faz parte das ações de fortalecimento para controle e eliminação da doença no Brasil”, explicou a diretora.

Sarampo é uma doença grave que pode até matar

Ações da Sespa – Desde 2018, a Sespa vem trabalhando para controlar o surto de sarampo no estado com diversas ações junto aos 144 municípios paraenses. Porém, até o dia 13 de julho, o Pará havia registrado 107 casos confirmados de sarampo, dos quais 93 ocorreram no município de Afuá, no arquipélago do Marajó.

No momento, a Grupo Técnico de Doenças Exantemáticas (GT) está realizando reuniões online com os municípios para conhecer a situação de cada um deles em relação à ocorrência de casos de sarampo, necessidade de realização de busca ativa de casos e qualificação de banco de dados, acompanhamento e monitoramento de casos suspeitos.

Além disso, equipes do GT Programação têm se deslocado até os municípios silenciosos, ou seja, aqueles que não têm relatado casos suspeitos, a fim de verificar a situação epidemiológica local, bem como monitorar e encerrar os casos notificados nos sistemas de informação e que ainda se encontram abertos.

A Sespa também tem trabalhado para resgatar a cobertura vacinal de crianças e de jovens de 20 a 49 anos, pois foi por causa de baixa cobertura da vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) que o sarampo voltou ao Brasil.

Serviço: Para se inscrever na Capacitação em Ações de Integração da Vigilância de Sarampo e Rubéola basta clicar aqui. Para acessar o webinário no dia 5 de agosto às 9h, acesse o link a seguir: http://webinar.aids.gov.br/http://webinar.aids.gov.br/

Texto: Roberta Vilanova

Fotos: Marco Santos/Ag. Pará  e PXHere