Secretaria de Saúde reforça importância da vacinação contra gripe no Pará

Quinze dias após o início da 19ª Campanha de Vacinação contra a Influenza no Pará, apenas 76.500 pessoas foram imunizadas. Esse número representa cerca de 5% do total do público a ser alcançado dentro da meta estipulada pelo Ministério da Saúde, até o fim do prazo da campanha, que vai até o dia 23 de maio.

Das 1.863.160 doses da vacina enviadas ao estado pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), o objetivo é alcançar 1.676.844 pessoas, o que equivale a 90% do público alvo. As doses foram distribuídas pela Sespa aos 13 Centros Regionais de Saúde, os quais repassaram as vacinas aos municípios – que são, na prática, executores da ação.

O número de pessoas vacinadas deve subir no dia D da Campanha de Vacinação, que será realizado no próximo dia 13 maio. Na data, que cai em um sábado, ocorrerá uma grande mobilização para atingir as metas do Ministério da Saúde. As secretarias municipais disponibilizarão as doses nas Unidades Básicas, e em outros locais abertos especialmente para a ocasião – os postos volantes -, como centros comunitários, salões paroquiais, estandes em shoppings e supermercados, e ainda coretos de praças.

“Este é o grande momento que a população tem para levar as pessoas que não podem se deslocar, nos outros dias, aos postos de vacinação”, explica a coordenadora estadual do Programa de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Jaíra Ataíde, que reforça também que as pessoas que tem impossibilidade de deslocamento podem agendar a visita de uma equipe junto às secretarias municipais.

Nos 144 municípios paraenses, são 2.300 postos de vacinação fixos, além de 340 volantes e 75 fluviais, com 20.350 pessoas envolvidas, incluindo 2.010 equipes de vacinação. A campanha envolve 550 carros, 25 barcos, 12 voadeiras e 25 motocicletas.

Prioridades – A recomendação do Ministério é que deverão ser imunizados os que estiverem nos grupos mais vulneráveis, como as grávidas em qualquer período gestacional, crianças com idade entre seis meses e menores de 5 anos, trabalhadores de saúde das áreas pública e privada, pessoas com mais de 60 anos, povos indígenas aldeados, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas e detentos, além de funcionários do sistema penitenciário.

A pedagoga Rosiele Marinho, 27 anos, faz parte desse grupo. Ela está no quarto mês de gestação e comenta que é muito importante que as mulheres grávidas tomem a dose da vacina para prevenir vários males, tanto para a mãe quanto para a criança que está para nascer. “Tenho tomado todos os cuidados necessários. Ainda estou no início da gravidez, mas vou me cuidar e cuidar da saúde do meu filho”, ressalta.

A aposentada Maria de Nazaré Casseb, 77 anos, foi até o posto de Saúde da Pedreira, na manhã desta terça-feira (2). “É muito difícil eu gripar. Tomo a vacina todos os anos e, por isso, recomendo que as pessoas também venham tomar”, disse.

Texto: Márcio Flexa – Agência Pará

 

Você pode gostar...