Abelardo Santos atendeu mais de 35 mil pacientes de Covid-19 e registra redução da procura

Referência para tratamento da Covid-19 na Região Metropolitana de Belém, o hospital chegou a 35.560 atendimentos no domingo (21)

O Hospital Regional Abelardo Santos (HRAS) completou 35.560 atendimentos, no último domingo (21), desde que se tornou referência para tratamento da Covid-19 na Região Metropolitana de Belém.

De 1º a 14 de junho foram registrados 3.905 atendimentos, média de 278 por dia, no pronto-socorro e no ambulatório. Esse número representa queda de 79% em relação ao mesmo período do mês anterior, ou seja, em maio de 2020.

Diretor técnico do Hospital, o médico Milton Bonny ressalta que a demanda vem diminuindo. “Tivemos uma queda de atendimento, uma redução significativa. Ainda não podemos afirmar se foi o lockdown, o protocolo de distribuição de medicamentos, por exemplo. Ainda estamos observando. A Região Metropolitana vem estabilizando”, afirmou.

O médico Milton Bonny recordou que mesmo com os índices caindo é importante manter o isolamento social. “Não podemos ter a impressão de que tudo está normal. Precisamos continuar com os cuidados, lavando as mãos, mantendo o distanciamento.

Direção do Abelardo festeja os baixos números na demanda e reforça a importância de se manter o distanciamento social

Inaugurado como uma unidade de alta complexidade, o Hospital Regional Abelardo Santos passou a receber exclusivamente pacientes com a Covid-19 em 30 de abril, em razão da demanda de doentes na RMB. Para tanto, houve mudanças na gestão dos fluxos do hospital para ampliar os atendimentos diante da pandemia. O pronto-socorro do Abelardo Santos tem 319 leitos comuns e 101 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

As iniciativas do Governo do Pará são executadas em conjunto para assegurar assistência à saúde a quem mais precisa. Em 30 de maio, por exemplo, o Governo do Pará reforçou ainda mais os atendimentos da Covid 19 nos bairros da Região Metropolitana, com a implantação da Policlínica Itinerante, projeto que expande o atendimento médico a toda a população. Até o momento, o serviço percorreu 48 bairros em Belém e 28 bairros em Ananindeua.

 

Texto: Larissa Noguchi/Secom

Fotos: Marcelo Seabra/Ag. Pará

Você pode gostar...