Ação Itinerante leva serviços de saúde para três bairros da Grande Belém

Em Ananindeua, população foi atendida na Escola Walter Bezerra Falcão

Neste sábado (30), o governo do Estado iniciou a Ação Itinerante em três bairros da Região Metropolitana – Pedreira e Guamá, em Belém, e Maguari, em Ananindeua. Os bairros foram selecionados a partir do número de casos registrados do novo coronavírus. A primeira-dama Daniela Barbalho acompanhou o primeiro dia de atendimentos e destacou que essas unidades são completas e dão agilidade aos atendimentos, desafogando os hospitais.

“Tomamos a decisão de descentralizar o atendimento tanto da Policlínica quanto do Abelardo Santos, fazendo com que os pacientes com sintomas iniciais, leves, possam ser detectados imediatamente e tratados logo no início da doença, evitando assim o agravamento e possíveis internações” – primeira-dama, Daniela Barbalho.

A primeira-dama Daniela Barbalho acompanhou o primeiro dia de atendimentos

Segundo a primeira-dama, muitas pessoas têm dificuldade de locomoção, por isso foi pensado o atendimento descentralizado. “Quando a gente vai para os bairros e se aproxima da população, eles conseguem ter acesso ao atendimento ainda no início dos sintomas”, declarou.

A oferta de serviços na Ação Itinerante segue o mesmo padrão do que já é feito no Hospital Abelardo Santos. Os pacientes passam por uma triagem, consulta com médico até a entrega de kits com medicamentos, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde.

Ação envolve equipes da Sespa, Seplad, PM e Parapaz

De acordo com a coordenadora do projeto, Alessandra Amaral, a iniciativa é voltada, principalmente, às pessoas que não conseguem chegar na Policlínica Metropolitana ou no Hospital Abelardo Santos.

“A população tem a oportunidade de ter atendimento e medicamento sem precisar sair do local onde mora. Estamos levando a ação de acordo com a quantidade de casos de Covid-19 nos bairros, com o objetivo de diminuir a incidência da doença” – Alessandra Amaral, coordenadora da Ação Itinerante.

A estrutura conta com cinco médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, entrega de medicamentos e encaminhamento para exames na Policlínica Metropolitana, de acordo com a orientação médica.

As equipes da Sespa, Seplad, PM e Parapaz estão juntas nessa ação, que oferece ainda máscaras, água e sopão às pessoas que procurarem pelos atendimentos. A Ação Itinerante vai ficar quatro dias em cada bairro selecionado para desafogar hospitais.

No bairro da Pedreira, em Belém, atendimento dos moradores ocorre na Escola Salesiano do Trabalho

A moradora do bairro Maguari, em Ananindeua, Jennyfer Camille Souza, foi uma das primeiras a procurar atendimento no local. A estudante disse que essa aproximação do Estado com a população é essencial nesse momento que estamos vivendo.

“A ação mostra a empatia do Governo com a sociedade, que é essencial em meio a uma pandemia. A aproximação dos serviços de saúde faz com que mais gente tenha acesso ao atendimento. O meu foi ótimo, me examinaram, me deram receita e eu já saí com a medicação pra fazer em casa”, contou a estudante.

Serviço: A Ação Itinerante fica até a próxima terça-feira (2), no horário de 8h30 às 17h30, na Escola Estadual Zacarias de Assunção, no Guamá; na Escola Salesiano do Trabalho, na Pedreira; e na Escola Walter Bezerra Falcão, em Ananindeua.

Texto: Bianca Buenaño/Cosanpa

Fotos: Marcelo Seabra/Ag. Pará

Você pode gostar...