Após se tornar portas abertas, Hospital Abelardo Santos já atendeu mais de 7 mil pessoas

Mais de 7 mil pessoas já foram atendidas no Hospital Abelardo Santos (HRAS), localizado no distrito de Icoaraci, em Belém, desde que a unidade passou a atuar como urgência e emergência exclusiva para pacientes com sintomas de síndrome aguda respiratória relacionados à suspeita ou diagnóstico do novo coronavírus. O total de atendimentos foi registrado a partir do dia 30 de abril, quando se tornou “portas abertas”, até às 7h desta terça-feira (5).

O HRAS já constava entre os 11 hospitais de referência para internação de casos graves de covid-19, conforme o plano de contingência preparado desde janeiro pelo Governo do Estado. Entretanto, o governador Helder Barbalho anunciou, na quarta-feira (29), a mudança de perfil do hospital para reforçar o sistema de saúde do Estado e garantir que mais pessoas recebam atendimento de qualidade.

O Hospital conta com 65 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI); 134 leitos de enfermaria, além de uma ala de observação com 47 leitos. O Governo do Estado antecipou a conclusão das obras do 9º pavimento da unidade, que oferecerá, em breve, mais 50 novos leitos, que estão sendo equipados para também dar suporte a pacientes com covid-19.

O Hospital Abelardo Santos está localizado na Avenida Augusto Montenegro Km 13, S/N

Triagem – Segundo a gerente de enfermagem do HRAS, Fábia Madeira, os pacientes são recebidos por duas enfermeiras que realizam a triagem e liberam senhas de atendimento, após avaliação do estado de saúde do paciente. “ Os casos leves e moderados são encaminhados para os consultórios móveis instalados em tendas no estacionamento do hospital, cedidos pela Secretaria de Saúde, bem como para o nosso ambulatório que conta com nove consultórios médicos. Os pacientes considerados graves do âmbito respiratório (saturação) são imediatamente encaminhados para a sala de urgência e emergência para atendimento médico”, explica.

Exames – O HRAS conta com equipes multiprofissionais e realiza exames de laboratório, RX de tórax e/ou Tomografia de tórax para posterior avaliação dos pacientes. “Os nossos pacientes são consultados e dependendo do caso já saem com seus medicamentos para tratamento domiciliar, que são dispensados pela nossa farmácia no bloco G, que funciona em uma dinâmica de 24 horas de trabalho, bem como pela farmácia do bloco C, em atendimento de 8h às 20h de domingo a domingo”, informa a enfermeira.

“Toda a equipe está unindo forças para realizar um trabalho eficaz e humanizado aos nossos pacientes para que possamos juntos enfrentar e vencer essa pandemia que está assolando o mundo todo”, reforça Fábia.

Solidariedade – Para os pacientes que aguardam atendimento no hall do HRAS, são distribuídas sopas e canjas, como um gesto de solidariedade. A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) mobilizou uma equipe de voluntários para alimentar as pessoas que saem em busca de atendimento, muitas vezes, sem a devida alimentação. Desde a última quinta-feira (30), a Secretaria distribui diariamente cerca de 850 copos de sopa pela manhã e canja, à tarde.

 

Você pode gostar...