Avanço da vacinação contra Covid-19 no Pará incentiva a retomada da economia

Avanço da vacinação contra Covid-19 no Pará incentiva a retomada da economia

21 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Vacinação em todas as regiões é garantia de reabertura do comércio e demais serviços

O avanço da vacinação no Pará, possibilitado pela eficiência da logística de entrega das doses de imunizantes, contribui não apenas para a saúde coletiva, mas também para a retomada da economia local. Segundo o Vacinômetro Pará, até as 12 h do dia 19 de agosto, o Estado havia superado a marca de 6,4 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 distribuídas aos 144 municípios do Estado.

É possível atrelar este cenário ao trabalho rápido e articulado para garantir a entrega das doses enviadas pelo Ministério da Saúde. O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, ressalta que “os resultados positivos que estamos tendo com a rápida distribuição das vacinas contra a Covid-19 se deve à parceria entre a Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública) e a Segup (Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social) para a distribuição das doses. É um trabalho que precisa ser feito de forma rápida e com qualidade, especialmente para atender as populações mais distantes e dar andamento à vacinação de todos os paraenses”.

Ainda nos primeiros meses da vacinação contra a Covid-19 no Pará, o governo anunciou um pacote de medidas econômicas que destinou R$ 500 milhões aos programas sociais Renda Pará, Fundo Esperança e Incentiva +Pará, voltados aos trabalhadores que mais sofreram os impactos financeiros da pandemia.

Trabalho conjunto – Ao mesmo tempo, órgãos estaduais estão atentos às medidas sanitárias estabelecidas para cada fase de bandeiramento, para continuar o trabalho de estimular a economia. A partir disso, é possível tomar como exemplo a atuação das secretarias estaduais de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) do Banco do Estado do Pará (Banpará).

A Sedeme acompanha a vacinação e a redução de casos notificados da doença para trabalhar de maneira mais incisiva no sentido de atrair indústrias que beneficiam a economia. Dentre as principais medidas estão os incentivos fiscais fomentados em sua atuação na Comissão da Política de Incentivos, que possui papel estratégico para o fomento da geração de empregos e renda no Pará.

Atualmente, cerca de 150 empresas paraenses são contempladas com incentivos fiscais. Nos últimos anos, foram beneficiadas indústrias em vários municípios, como Abaetetuba, Ananindeua, Benevides, Belém, Castanhal, Dom Eliseu, Igarapé-Miri, Marabá, Marituba, Novo Progresso, Santa Bárbara do Pará, Santarém, São Domingos do Araguaia, Tailândia, Tomé-Açu e municípios do Arquipélago do Marajó.

Lojas reabrem e movimento aquece a economia

Além disso, a Secretaria coordena programas econômicos, como o “Fundo Esperança” (https://www.agenciapara.com.br/noticia/30720/) e o ‘Incentiva +Pará, que beneficiam empreendimentos afetados pela pandemia. Com mais vacinas distribuídas e aplicadas, os empreendimentos buscam retomar suas atividades.

“Sem nenhuma dúvida o avanço da vacinação contribui diretamente para que os negócios retornem às atividades normais e a economia volte a se fortalecer. O Governo do Pará permanece com grande força-tarefa para garantir a segunda dose da vacinação e para injetar um volume de R$ 500 milhões na economia, por meio dos pacotes econômicos aos trabalhadores e para as empresas diretamente afetadas pelos impactos negativos da pandemia. Temos compromisso com o povo na prioridade da vida, da saúde e na garantia de trabalho e renda para a população”, ressalta o titular da Sedeme, José Fernando Gomes Júnior.

‘Bora Belém’ – A Seaster, por sua vez, além de gerenciar o Renda Pará, também contribui no repasse de recursos para o Programa Bora Belém (https://www.agenciapara.com.br/noticia/30443/ ), uma cooperação entre o Governo do Pará e a Prefeitura de Belém. Mesmo em meio à pandemia, a Secretaria também manteve o funcionamento dos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), de forma presencial e on-line, intermediando trabalhadores para oportunidades no mercado de trabalho.

Sobre este cenário, o titular da Seaster, Inocencio Gasparim, ressalta que “os últimos dados divulgados pelo Ministério da Economia nos mostram que tem se mantido uma trajetória positiva na contratação de trabalhadores em nosso Estado. Ainda em meio à pandemia, o Pará tem conseguido apresentar importantes números. Só no primeiro semestre foram 36 mil novos postos de trabalho. E m junho, pouco mais de dez mil. A taxa de desempregados ainda é significativa. Porém, manter uma projeção mês a mês, e fechar o semestre com mais empregos gerados, é uma sinalização de que a economia paraense está conseguindo apresentar reação frente ao quadro epidêmico. É importante ressaltar que a execução e a manutenção do plano de vacinação têm permitido que a economia seja retomada de forma ainda mais segura”.

Mesmo em pandemia, houve a manutenção dos 42 pontos de atendimento no Pará, sendo 32 postos do Sine e mais dez balcões de atendimento. No ano de 2021 (janeiro a julho) já foram encaminhados pelo Sine, para entrevista de emprego, 3.513 trabalhadores, dos quais 2.682 foram colocados no mercado.

Banpará oferece acesso ao crédito

Crédito – O Banpará, em seu relatório de resultados do primeiro semestre deste ano, frisa que a Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa (Fapespa) exibiu uma expectativa mais otimista para o crescimento da economia do Pará no segundo trimestre de 2021. Em maio, a Fundação reviu a projeção do crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) paraense de 2,65% (projetado no mês de março) para 3,21%. A atualização do número, de acordo com o relatório, é resultado da melhora nos indicadores econômicos, bem como da ampliação da mobilidade e da continuidade do processo de vacinação no Estado. Alinhado com essa expectativa, o Índice de Atividade Econômica Regional do Pará (IBCR-PA) de maio de 2021, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apresentou crescimento de 7,55% em relação a maio de 2020 (série dessazonalizada), reforçando a perspectiva de retomada do crescimento da economia paraense.

“A vacinação contra a Covid-19, que já alcança um percentual significativo da população, tanto na primeira dose quanto na segunda, tem ajudado muito no avanço da economia, na medida em que as pessoas sentem-se mais seguras, o que tem permitido a retomada, mesmo gradual, de praticamente todas as atividades”, afirma o presidente do Banpará, Braselino Assunção.

O Banpará disponibilizou, no primeiro semestre de 2021, com recursos próprios, mais de R$ 11 milhões em 1.127 operações destinadas a micro e pequenos negócios, de pessoas físicas ou jurídicas, inclusive via linhas exclusivas a mulheres e mototaxistas.

As principais linhas de microcrédito com recursos próprios, Banpará Comunidade e Banpará Comunidade Mototaxista, destacaram-se neste semestre, tendo uma maior visibilidade tanto para o público interno quanto externo, com ações em redes sociais, parcerias com órgãos da sociedade civil, entre outros. Houve um aumento de mais de seis vezes no volume de contratação em relação ao mesmo período de 2020.

Texto: Carol Menezes/Secom