Centro Especializado de Atendimento Covid-19 atende 12 pacientes em duas semanas

Centro Especializado de Atendimento Covid-19 atende 12 pacientes em duas semanas

15 de outubro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

O Centro funciona no Hospital Santa Teresinha

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que 12 pacientes foram atendidos em duas semanas no Centro Especializado de Atendimento Covid-19, que funciona, desde o dia 2 de outubro, nas instalações do Hospital Santa Terezinha, em Belém.

Dos 12 pacientes, dez permaneciam internados nesta sexta-feira (15), sendo sete em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com taxa de ocupação de 17.5%, e três em leitos clínicos, com taxa de ocupação de 7.5%.

O Centro Especializado de Covid-19 conta com 120 leitos, sendo 60 clínicos e 60 de UTI e foi criado pelo governo do Estado com o objetivo de substituir o serviço que era prestado pelo Hospital de Campanha do Hangar, disponibilizando leitos exclusivos para casos de Covid-19.

O último paciente transferido do Hospital de Campanha do Hangar para o Centro Especializado foi Estevam Caldas de Sá, de 82 anos, morador de Marituba, que estava internado no Hangar desde o dia 28 de setembro e vai concluir seu tratamento na nova unidade.

Rômulo Rodovalho, secretário de Saúde Pública

Internação via regulação – Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a estratégia teve como justificativa a queda no número de internações no Hospital de Campanha, o avanço da vacinação contra a Covid-19 em todo o estado e a necessidade de o Hangar Convenções da Amazônia voltar à sua função original.

“Com o de Belém, já temos três Centros Especializados para atender casos de covid-19, que são importantes para que os hospitais estaduais que estavam atendendo esses casos voltem ao perfil original e atendam as demandas que estavam suspensas em função da pandemia, como, por exemplo, a realização de cirurgias eletivas”, informou o secretário.

O titular da Sespa ressaltou, no entanto, que, assim como o atendimento nos hospitais de campanha e demais unidades da gestão estadual de saúde, o fluxo de atendimento dos Centros Especializados de Covid-19 ocorre via Regulação Estadual, ou seja, o paciente precisa ser encaminhado de outras unidades após cadastro e solicitação do leito pelo Sistema Estadual de Regulação.

“O Centro Especializado não é porta-aberta, não atende demanda espontânea, a internação sempre será via regulação estadual”, enfatizou Rômulo Rodovalho.

O Centro Especializado tem 120 leitos, divididos entre clínicos e de UTI

Ele ressaltou, ainda, que os atendimentos de emergência para casos suspeitos de Covid-19 continuam sendo as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e prontos-socorros municipais. Já para casos leves e moderados, a Sespa disponibiliza a Policlínica Itinerante, que funciona na Unidade de Referência Especializada do Reduto.

Novos centros – Atualmente, o Pará conta com mais dois Centros Especializados para pacientes de covid-19 instalados nos municípios de Bragança, no Baixo Tocantins, e Parauapebas, no Sudeste. Mas a Sespa pretende instalar mais centros em outras regiões estratégicas do Estado, para assegurar internação hospitalar aos casos mais graves de Covi-19.

SERVIÇO

O Centro Especializado de Covid-19 de Belém fica na avenida Magalhães Barata, nº 277, entre a travessa 14 de Março e a avenida Alcindo Cacela, mas só recebe paciente via regulação estadual.

A Unidade de Referência Especializada do Reduto fica na avenida Visconde de Souza Franco, nº 600, e funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 17h; aos sábados, das 8h às 13h, para casos leves e moderados de Covid-19.

Texto: Roberta Vilanova/Sespa
Fotos: Jader Paes/Ag. Pará