Cooperação entre Estado e Forças Armadas garante entrega de cilindros de oxigênio

Carregamento de cilindros de oxigênio transportados em avião da FAB

A cooperação técnica entre a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e as Forças Armadas resultou no êxito de logística das operações de entrega de cilindros de oxigênio para a região Oeste do Pará. A coordenação da atividade, pelas Forças Armadas, foi do Comando Conjunto do Norte (CCN) – formado pelo Comando Militar do Norte, 4º Distrito Naval e Ala 9 -, em parceria com o Ministério da Defesa.

Entre várias instituições parceiras, a Sespa vem mantém diálogo principalmente com a 8ª Região Militar, a fim de garantir que os cilindros cheguem a todas as regiões do Pará.

Nesta sexta-feira (5), mais um carregamento de cilindros de oxigênio chegou a Santarém para reforçar os atendimentos de Covid-19 no Oeste do Pará. Esta foi a última carga, das 505 unidades adquiridas pelo governo do Estado para abastecer hospitais da região. A remessa chegou ao município de avião. O desembarque foi feito por militares da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Exército Brasileiro, além de funcionários da Infraero (Empresa de Infraestrutura Aeroportuária).

No último dia 30 de janeiro, a cooperação entre o governo do Estado e as Forças Armadas permitiu o desembarque, no Aeroporto Internacional de Santarém “Maestro Wilson Fonseca”, de mais uma remessa de 180 cilindros, cada um com 10 metros cúbicos (m³) de oxigênio medicinal comprimido. O carregamento foi parte dos 505 cilindros adquiridos pelo governo.

O trabalho dos militares ajudou no abastecimento de cilindros no Oeste do Pará

No dia 26 de janeiro, a mesma quantidade já havia sido entregue. O oxigênio, que é utilizado no tratamento de pacientes vítimas de Covid-19, seguiu direto do aeroporto para o terminal fluvial do município, onde lanchas fornecidas pela mineradora Alcoa Juruti levaram a carga para as cidades.

O governo do Estado já forneceu aos municípios do Oeste 505 cilindros, beneficiando os municípios de Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Itaituba, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha, Rurópolis, Santarém e Terra Santa.

 

 

Texto: Ronan Frias/Cohab

Você pode gostar...