Dez pacientes do Amazonas já receberam alta do Hospital de Campanha, no Hangar

Já de volta ao ambiente familiar, Edna da Silva Lobato é uma das pacientes a vencer a Covid-19 no Hospital de Campanha de Belém

Dos 26 pacientes transferidos do Estado do Amazonas para o Hospital de Campanha de Belém, instalado no Hangar, para tratamento da Covid-19, 10 já receberam alta. A unidade prevê que mais três altas devem ocorrer neste sábado (30).  No local, 14 pacientes seguem internados em tratamento, e ocorreram dois óbitos.

O Governo do Pará já disponibilizou 30 leitos para pacientes do Amazonas, sendo 10 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 20 para leitos clínicos. O Hospital de Campanha está funcionando com 190 leitos, sendo 80 de UTI e 110 de enfermaria. A taxa de ocupação nesta sexta-feira (29) é de 66% em UTI e 51% em enfermaria.

A unidade instalada desde o ano passado no Hangar – Centro de Convenções – tem capacidade para abrigar até 420 leitos. Havendo necessidade, o governo do Estado pode avaliar a possibilidade de ampliar essa oferta.

Cada recuperação e comemorada por pacientes e profissionais da unidade instalada pelo Governo do Pará

Humanização – A diretora do Hospital de Campanha, Alba Muniz, informa que a equipe de profissionais de saúde se dedica a reduzir a distância entre o paciente e sua família. “Nós realizamos videochamadas e telefonemas, e também desenvolvemos atividades que tornem a internação menos isolada, como música ambiente, recebimento de cartas e bilhetes motivadores específicos para estes pacientes”, acrescenta.

Com os pacientes do Amazonas as ações se intensificaram. “O objetivo é fazer com que se sintam acolhidos e bem cuidados, refletindo a tradicional receptividade do povo paraense, mesmo neste momento de saúde tão difícil”, ressaltou.

Os pacientes do Amazonas começaram a chegar a Belém no último dia 18 de janeiro, quando o Governo do Pará disponibilizou leitos para pacientes do estado vizinho, que estava com seu sistema de saúde em colapso.

As medidas tomadas pelo governo estadual visam contribuir para salvar vidas. No Amazonas há fila crescente de pacientes aguardando leitos, e também aumento na letalidade pela Covid-19. O Estado também enfrenta problemas no abastecimento de oxigênio na rede hospitalar.

O Estado garante toda a estrutura aos pacientes de outros estados

Transferências – Em todos os procedimentos de transferência, o Governo do Amazonas é responsável pelo transporte dos pacientes de Manaus até Belém. Os pacientes são transportados pela Força Aérea Brasileira (FAB), a partir de ação do Ministério da Saúde, envolvendo também o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Militar do Pará.

O Governo do Pará vem executando uma série de medidas integradas para conter a proliferação da doença e garantir atendimento de saúde à população, tanto paraense quanto do Amazonas. Entre essas medidas estão a compra de insumos, como cilindros de oxigênio; transferência de pacientes e cooperação com as secretarias municipais de saúde.

“A direção do Hospital do Hangar avalia periodicamente a situação e novos leitos poderão ser disponibilizados, de acordo com a necessidade”, reforçou a diretora Alba Muniz.

Texto: Rodrigo Reis/Emater

Fotos: Ricardo Amanajás/Ag.Pará

Você pode gostar...