Em Bagre, mais de 1.300 atendimentos são realizados pela equipe do ‘Saúde Por Todo o Pará’

Em Bagre, mais de 1.300 atendimentos são realizados pela equipe do ‘Saúde Por Todo o Pará’

21 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

A primeira-dama Daniela Barbalho acompanhou as ações de saúde na Escola Municipal Rui Antônio Farias Lobato

Mais de 1.300 atendimentos foram realizados pela equipe do Projeto “Saúde Por Todo o Pará” no município de Bagre, no Arquipélago do Marajó, o quinto a receber a ação da Expedição II. Na próxima segunda-feira (23), será a vez do município de Breves. “Essa é uma grande ação da Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública), do governo do Estado. É uma obrigação nossa estar presente com a nossa gente. É um sentimento de dever cumprido”, disse a primeira-dama Daniela Barbalho, que acompanhou a ação itinerante na Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Antônio Farias Lobato.

“Uma viagem de barco entre Belém e Bagre dura, em média, 12 horas. Quando o governo do Estado vem até o município oferecer esses serviços de saúde, temos a certeza que a população paraense está sendo bem cuidada”, reforçou o prefeito Cleberson Rodrigues, durante os atendimentos.

No local, a Banda Filarmônica de Bagre “Som da Maré” e o Grupo de Carimbó “Brincando de Dançar”, além do movimento “Mulheres que Transformam”, recepcionaram a Expedição II.

Mulheres são o público-alvo do Pacto pela Redução da Mortalidade Materna

O “Saúde Por Todo o Pará” tem como objetivo promover o “Pacto pela Redução da Mortalidade Materna”, por meio de serviços diferenciados de saúde à população do arquipélago. São 100 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, nutricionistas, psicólogos e pessoal de apoio, que oferecem consultas médicas, emissão de passe livre, entrega de kits de higiene bucal, palestras e entrega de cadeiras de rodas a pessoas com deficiência (PcD).

O projeto prioritário de Governo ‘Pacto pela Redução da Mortalidade Materna’ no Estado do Pará, leva em consideração o aumento no número de óbitos maternos na região do marajó e que a pandemia do Covid-19 gerou impactos negativo no perfil epidemiológico dos municípios que compõem a região.

As crianças estão entre as prioridades do pacto de saúde firmado pelo governo do Estado

A equipe multiprofissional oferece atendimento a mães e crianças, dentro da estratégia do governo estadual de ampliar o acesso da população a serviços de qualidade. A equipe da Sespa vai percorrer os 16 municípios do arquipélago, até 30 de agosto.

Inclusão – A equipe do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), integrada à ação, avalia se há malformações em crianças. Caso haja necessidade, a criança será encaminhada à avaliação para cirurgia ortopédica.

As consultas integram o leque de serviços oferecidos pelo governo do Estado à população do Marajó

O Projeto “Saúde Por Todo o Pará” no Marajó começou no dia 17 de agosto e deve prosseguir até 2 de setembro, atendendo moradores dos municípios de Cachoeira do Arari, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista, Afuá, Chaves, Soure, Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel.

Durante as ações, uma equipe da Sespa visita Unidades Básicas de Saúde e hospitais municipais para realizar um levantamento técnico sobre a situação dos locais, e definir como a Sespa, em parceria com as prefeituras, pode trabalhar para melhorar os serviços de atenção básica de saúde às mães e crianças.

Maria Ferreira, a dona Geralda, ao lado da filha Elzarina (d), aprovou o atendimento

Aos 101 anos, Maria Ferreira, conhecida como dona Geralda, moradora do centro de Bagre, foi se consultar com clínico geral. “Graças a Deus está tudo bem com a minha mãe. Foi muito bem atendida pelos profissionais da saúde. Espero que a população dos outros municípios consiga usufruir desse serviço também, assim como a minha mãe. Ao governo do Estado, meu muito obrigado”, contou Elzarina Garcia, 53 anos, filha de Maria.

O coordenador da ação Marajó II, David Aires, ressaltou que a equipe da Sespa conta com o apoio das prefeituras. “As prefeituras têm dado suporte muito importante durante nossa caminhada. Isso tem sido fundamental para que as ações possam ser realizadas. Em Bagre, foram 1.332 atendimentos no total”, informou.

Texto: Rodrigo Reis/Adepará
Fotos: Rodrigo Pinheiro/Ag. Pará