Em um mês, Policlínica Itinerante atende mais de 26 mil pessoas em 25 municípios

Os serviços da Policlínica Itinerante chegam a São Sebastião da Boa Vista

Há um mês, o Governo do Pará iniciou os serviços da Policlínica Itinerante, que já levou atendimento médico a 25 municípios do Estado. Nos últimos 30 dias, mais de 26 mil atendimentos foram realizados por uma equipe de profissionais especializados. O trabalho desenvolvido pela Policlínica se tornou referência no tratamento contra a Covid-19 e chegou a cidades distantes dos centros urbanos para cuidar de pessoas com sintomas da doença.

Em todas as ações, a estrutura da Policlínica oferece consulta médica e exames laboratoriais e de imagem, com resultados disponíveis em pouco tempo. A partir da avaliação especializada são entregues medicamentos aos pacientes para tratamento em casa. O objetivo é descentralizar os serviços para o interior do Pará com o mesmo padrão da Policlínica Metropolitana, em Belém. Além de atender pessoas com sintomas leves e moderados da doença, é feito o diagnóstico precoce para evitar o agravamento dos sintomas, evitando a necessidade de internação ou de tratamento intensivo.

A partir de avaliação médica, nas unidades também são coletadas amostras de pacientes para exame de PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), para diagnosticar a Covid-19, cuja confirmação é obtida pela detecção do RNA do SARS-CoV-2 – o novo coronavírus, que provoca a Covid-19.

O navio da Policlínica Itinerante se tornou referência no combate à Covid-19

Os atendimentos itinerantes chegam a vários municípios e beneficiam a população de cidades vizinhas durante pelo menos três dias de intensa prestação de serviços. A Policlínica também chegou a lugares de difícil acesso, como o Arquipélago do Marajó, onde alguns atendimentos são prestados no navio da unidade. O governador Helder Barbalho acompanhou o serviço prestado à população.

Estratégias – “Nós temos olhado a estratégia do combate ao coronavírus com o fortalecimento dos leitos hospitalares, sejam eles leitos clínicos, sejam de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e, aqui nessa região, nós implementamos há mais de dois meses o Hospital de Campanha em Breves, instituímos leitos de UTI exclusivos. Mas é fundamental que nós possamos tratar as pessoas no momento certo, evitar que a doença aprofunde. Fazer o diagnóstico ainda quando os sintomas são leves e moderados permite instituir protocolos de atendimento que permitam com que as pessoas não avancem na doença. Com isso, nós temos conseguido reduzir as demandas da rede hospitalar”, disse Helder Barbalho, durante a ação no município de Melgaço.

Em muitos locais as pessoas são atendidas no navio, equipado para consultas e exames

A iniciativa do Governo do Pará completa neste domingo (14) um mês, a partir da primeira experiência no município de Santo Antônio do Tauá, no nordeste do Estado. Durante cinco dias, uma equipe formada por 40 pessoas, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e administrativos, atenderam casos leves e moderados da doença.Em muitos locais as pessoas são atendidas no navio, equipado para consultas e examesFoto:

Em outras regiões – A ação prossegue por todo o Pará. Na última quinta-feira (11) chegou ao município de Rondon do Pará, no sudeste, onde mais de 200 pessoas receberam assistência em um único dia. O navio está atracado no trapiche de São Sebastião da Boa Vista até este domingo (14). Depois, segue para Cachoeira do Arari, onde ficará nos dias 15 e 16, e dali para Soure e Salvaterra, oferecendo atendimento à população até o dia 17.

Paralelamente ao atendimento no navio, desde este sábado (13) outra equipe de profissionais está na Escola Estadual Maria Cecília Ribeiro, no município de Barcarena, prestando serviço médico. A partir desta segunda-feira (15), as atividades serão realizadas nas sedes municipais de Altamira e Parauapebas.

Populações de cidades distantes estão tendo acesso a serviços médicos

As ações paralelas contam com o atendimento especializado para pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19, das 8h30 às 17h30. Em Altamira, os serviços serão realizados no Campus IX da Universidade do Estado do Pará (Uepa), na Avenida Bom Jesus, até quarta-feira (17). No município de Parauapebas, sudeste paraense, o atendimento ocorrerá na Praça de Eventos, na Rua E, Cidade Nova, em frente à Secretaria Municipal de Saúde, também até o dia 17.

 

Texto: Michelle Daniel/NGTM

Fotos: Jader Paes/Ag. Pará

Você pode gostar...