Especialistas do Abelardo Santos alertam sobre aumento de doenças vasculares no verão

Especialistas do Abelardo Santos alertam sobre aumento de doenças vasculares no verão

12 de julho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Hall de entrada do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, em Belém, referência em tratamento vascular

Dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) apontam que o período mais quente do ano provoca um aumento de 30% na incidência de doenças vasculares. Com a chegada do verão amazônico é comum sentir as pernas mais pesadas, os pés e mãos inchados e a sensação constante de cansaço provocada pelo calor excessivo.

Referência do Governo do Estado no tratamento vascular, especialistas do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, em Belém, alertam para a importância de se evitar essas doenças, cujos sintomas podem se agravar nessa época do ano.

Para pessoas que têm problemas vasculares prévios, como insuficiência venosa crônica –  as chamadas varizes –  os médicos pedem atenção às altas temperaturas, assim como nas doenças arteriais para as baixas temperaturas. Elas estão entre os problemas mais comuns vistos nos ambulatórios do Abelardo Santos.

A garçonete, Maria Miranda, de 44 anos, há três meses sente dores nas pernas e com o excesso de calor, o incômodo tem piorado. “Como eu ando muito, então minhas varizes ficaram inchadas. Fui na médica em Igarapé-Miri, (Baixo Tocantins), ela passou alguns medicamentos e me encaminhou para o Abelardo Santos, por ser referência. Agora, o especialista vai investigar a origem”, disse.

A pensionista, Cleonice do Socorro Silva, de 55 anos, também está com os mesmos sintomas, agravados com o clima quente. “Tenho varizes na minha perna direita e preciso fazer acompanhamento regular com o cirurgião vascular. É necessário diminuir os esforços, carregar menos peso, para que não fiquem muito inchadas. Sinto uma sensação de peso, é horrível”, detalha.

Para o diretor médico do Abelardo Santos, Paulo Henrique Ataíde, a condição, somada às altas temperaturas, é fomentada pelo acúmulo de líquidos em espaços ao redor dos tecidos e órgãos. “O inchaço nas pernas ou nos vasos (varizes), embora seja mais frequente no verão, é sempre um sinal de alerta em qualquer época, principalmente, se há persistência após algumas horas de repouso, pois demonstra uma sobrecarga no sistema circulatório”, alertou.

Cuidados – O médico Humberto Reale, cirurgião vascular, ressalta que durante o verão, em virtude do calor, pacientes com doenças vasculares prévias tendem a perceber piora nos inchaços, dores nas pernas, cansaço, peso, câimbra, ressecamento da pele e coceira.

“Durante as férias, muitas pessoas descuidam da alimentação, com maior consumo de sal e de bebidas alcoólicas, que também agravam os sintomas vasculares”, disse. “O grande motivo do calor piorar as doenças vasculares é porque provoca vasodilatação, ou seja, a dilatação dos vasos sanguíneos, com uma sobrecarga nas veias dos membros inferiores”, explicou o doutor Reale.

Recomendações – Para amenizar os sintomas, a orientação do cirurgião vascular, é aumentar o consumo de água e frutas para evitar a desidratação. Deve-se diminuir a ingestão de sal, bebidas alcoólicas e produtos industrializados que contêm sódio, açúcares e gorduras. Priorizar a prática de exercícios físicos e se habituar a levantar as pernas durante os momentos de repouso para auxiliar no retorno do sangue”, recomendou Humberto Reale

Serviço – Para fazer o atendimento ambulatorial desta especialização, o paciente precisa ser regulado pela Sespa. O coordenador do serviço de cirurgia vascular do Regional Abelardo Santos, Moisés do Carmo Bastos, acrescenta também que a unidade realiza cirurgias vasculares de alta complexidade. “Antes elas eram realizadas em sua grande maioria por planos de saúde, mas depois da criação do serviço de referência em cirurgia vascular do Abelardo Santos, esses procedimentos passaram a ser realizados diariamente patrocinados pelo SUS”, relembrou.

O Abelardo Santos dispõe de aparelho de tomografia computadorizada para a realização de angiotomografia – exames que permitem proceder o diagnóstico e o planejamento cirúrgico das patologias vasculares -.

O HRAS tem aparelho de ultrassonografia com doppler para elaborar diagnósticos vasculares e auxiliar nos procedimentos minimamente invasivos. A unidade também conta com a Hemodinâmica, que emite radiação contínua e possibilita realizar as cirurgias endovasculares, que são procedimentos minimamente invasivos por cateteres.

Atendimentos –  “O serviço de cirurgia vascular do HRAS é referência no Estado, desde o diagnóstico até procedimentos de alta complexidade. Ele conta com equipe altamente especializada, a qual realiza cirurgias abertas e cirurgias minimamente invasivas, neste caso com o uso da hemodinâmica. Em média, realizamos atendimentos ambulatoriais diários, disponibilizando até 900 vagas de consultas ao mês. Em relação às cirurgias, são feitas de 3 a 4 no dia, entre média e alta complexidade”, detalhou o diretor executivo do Abelardo Santos, Marcos Silveira.

As doenças mais comuns tratadas no HRAS neste setor, são as vasculares periféricas como varizes de membros inferiores, pés diabéticos complicados com oclusões arteriais crônicas, aneurismas de aortas, de vasos viscerais e de membros. Os procedimentos cirúrgicos são realizados de forma convencional, (cirurgias chamadas abertas) ou por cirurgia endovascular, que são intervenções feitas por cateterismo, ou mistas, que unem as duas técnicas.

Texto: Roberta Paraense/HRAS

Foto: Divulgação