Especialistas do Hospital Regional do Sudeste do Pará alertam para cuidados na prevenção ao AVC

Especialistas do Hospital Regional do Sudeste do Pará alertam para cuidados na prevenção ao AVC

29 de outubro de 2021 Off Por Roberta Vilanova

O AVC ocorre quando a circulação de sangue para o cérebro é interrompida de alguma forma

Popularmente conhecido como “derrame”, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) mata uma pessoa a cada seis segundos no mundo, e 1 em cada 4 adultos terá a doença de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a doença faz cerca de 70 mil vítimas fatais por ano.

De acordo com Marcio Costa, neurocirurgião e neurorradiologista intervencionista com atuação no Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá (PA), o AVC pode afetar diferentes áreas do cérebro e trazer sequelas sensoriais e motoras, como paralisação dos movimentos ou dificuldade para andar e/ou falar, assim como levar ao óbito.

“O AVC é uma condição que ocorre quando a circulação de sangue para o cérebro é interrompida de alguma forma, impedindo que o órgão obtenha nutrientes e oxigênio”, explica.

O especialista também destaca que os principais tipos de AVC são: o “isquêmico” que ocorre quando há a obstrução de uma artéria cerebral, que interrompe o fluxo de sangue; e o “hemorrágico”, tipo mais grave, que surge quando um vaso sanguíneo se rompe espontaneamente, causando um sangramento dentro do tecido cerebral.

Entre as estratégias de prevenção, o neurocirurgião ressalta os cuidados com os fatores de risco, como o controle de pressão e diabetes, parar de fumar, evitar consumo excessivo de álcool, combater o sedentarismo e má alimentação.

Sintomas – Nesta sexta-feira (29) é lembrado o Dia Mundial de Combate ao AVC, data que reforça a necessidade de cuidados para a prevenção da doença. O especialista do HRSP reforça que, assim que identificado algum sintoma do AVC, é fundamental que a pessoa seja levada imediatamente para uma unidade de saúde.

“Se o paciente for tratado em uma hora, as chances de recuperação são muito maiores que se for atendido duas, três ou mais horas depois. Na maioria dos casos, depois das primeiras quatro horas, a perspectiva de recuperação diminui muito”, ressalta.

Entre os principais sintomas do AVC estão a perda súbita da força, formigamento ou dormência em um dos lados do corpo, dificuldade repentina de falar ou compreender o que se fala, perda visual (particularmente quando afeta um lado só da visão), tontura ou desequilíbrios súbitos, além de uma dor de cabeça intensa.

Conheça 5 atitudes de prevenção ao AVC:

• Controle sua pressão arterial e sua glicemia: um adequado controle tanto da hipertensão arterial, assim como do diabetes diminui o risco do AVC;

• Cuide do seu coração: se você possui problemas cardíacos (arritmia) deverá fazer acompanhamento regularmente para diminuir o risco de AVC;

• Não fume e não use drogas: estudos mostram que o tabaco favorece consideravelmente as chances de um AVC. As drogas ilícitas, como a cocaína, alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no organismo, podendo provocar a doença;

• Pratique exercícios: o exercício contribui para o controle da pressão arterial, melhora as taxas de colesterol e glicose, além de melhorar a qualidade do sono e reduzir o estresse. A prática regular de exercícios aeróbicos está diretamente ligada à redução do risco de ter AVC;

• Alimentação equilibrada: reduza o consumo de açúcar, gorduras, sal e bebidas alcoólicas. Modere o consumo de sódio (para pressão alta).

Serviço: O Hospital Regional do Sudeste do Pará é mantido pelo Governo do Estado, sendo gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde. Em 2020, a unidade realizou mais de cinco mil procedimentos neurológicos, entre consultas e exames de média e alta complexidades. Com atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde), é referência para 22 municípios no sudeste do Pará.

Texto: Ederson Oliveira/HRSP