Estado transfere pacientes, garante oxigênio, abre leitos e envia EPIs para o oeste do Pará

Para amenizar o avanço da Covid-19 em 15 municípios da região oeste, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), já realizou 145 transferências de pacientes entre os dias 18 de janeiro e 09 de fevereiro. Além disso, providenciou insumos, como 500 cilindros de oxigênio e 287.751 equipamentos de proteção individual (EPIs), e abriu, de dezembro até o momento, 249 leitos para atender pacientes de Covid de toda a região.

Desse total de remoções, 131 ocorreram por via aérea e 14 por via fluvial. Todas foram realizadas exclusivamente pela Central de Regulação da Sespa e partiram de municípios do extremo oeste, como Faro, Terra Santa, Oriximiná e Aveiro, para o Hospital 9 de Julho, em Juruti; e para os hospitais públicos regionais do Baixo Amazonas, em Santarém, e do Tapajós, em Itaituba.

De forma simultânea às transferências, a Sespa mantém a articulação constante com as secretarias municipais de Saúde, orientando e auxiliando sobre como continuar agindo para conter a crise provocada pela segunda onda de contágio pelo novo coronavírus. As medidas tomadas e as transferências realizadas pelo governo estadual são estratégias para evitar um colapso no sistema de saúde dos municípios mais próximos ao Estado do Amazonas.

Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, vem sendo garantida rápida assistência a pacientes mais graves, que são removidos de acordo com as possibilidades climáticas da região. “O governo do Estado, por meio da Sespa, continua fazendo o monitoramento diário da região, levando suporte aos municípios e atendendo à necessidade de insumos e de remoções, até que a situação se estabilize”, informa o titular da Sespa.

BARCO HOSPITAL

Ainda na região, prosseguem os atendimentos a casos leves e moderados de Covid-19 no Barco Hospital Papa Francisco, que já realizou mais de três mil atendimentos. A unidade já percorreu comunidades ribeirinhas dos municípios de Faro, Óbidos, Oriximiná e Terra Santa. “Essa é mais uma frente de trabalho no combate ao novo coronavírus, que permite dar atendimento ainda nos primeiros sintomas da doença, diminuindo complicações e agravamentos nos casos do Baixo Amazonas”, reforça o secretário.

Desde 1º de fevereiro está vigorando na região oeste do Pará o lockdown, em cumprimento ao Decreto Estadual 800/2020, que alterou o bandeiramento de vermelho para preto, indicando zona de contaminação aguda, com medidas ainda mais restritivas.

Por conta disso, a Sespa continua assegurando o serviço de transporte aeromédico com dois aviões e dois helicópteros. O governo também reativará o Hospital de Campanha em Santarém, por meio de parceria com a Prefeitura local. A medida deve desafogar a procura por leitos clínicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Regional do Baixo Amazonas, contribuindo para estabilizar o sistema de saúde da região.

Você pode gostar...