Evento virtual da Sespa discute com municípios combate e prevenção à Doença de Chagas

Doença de Chagas está em retração, mas a Sespa mantém diálogo com profissioais de saúde para reduzir ainda mais os casos no Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) promoveu nesta quarta-feira (14) um evento on-line para discutir formas de informar, prevenir e combater os casos de Doença de Chagas no Pará. Os índices da doença têm diminuído no Estado, no entanto, mesmo durante a pandemia da Covid-19 é necessário trazer o assunto à tona para evitar a proliferação de novos casos, que têm como principal forma de transmissão o consumo de alimentos contaminados, em especial o açaí.
“É de extrema importância que a gente consiga diagnosticar o paciente da Doença de Chagas o mais cedo possível, pois isso permite que o tratamento seja bem mais eficaz, porque a doença tem cura. Nós temos que contar com a participação dos municípios, principalmente, do Programa Saúde da Família, pois eles estão à frente da execução das politicas de saúde e são os responsáveis por levar as ações de diagnóstico e tratamento para quem está precisando”, afirma o secretário de Saúde do Estado, Rômulo Rodovalho.
O evento aconteceu no auditório principal da Sespa, em Belém, e foi transmitido pelo canal do YouTube do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Pará (Cosems-PA). Participaram da mesa de abertura o titular da Sespa, Rômulo Rodovalho; Denílson Feitosa, diretor de Vigilância em Saúde da Sespa; Adriana Tapajós, diretora do Departamento de Controle de Endemias; Eder Amaral, coordenador estadual de Doença de Chagas; Dilma Souza, presidente da Associação Brasileira de Cardiologia, e Ana Yecê Pinto, coordenadora do Programa de Protocolos Clínicos de seguimento de portadores de Doença de Chagas do Instituto Evandro Chagas.

MANUAL – O evento foi voltado a profissionais de saúde de todo o Estado e discutiu a segunda edição do Manual de Diagnóstico e Tratamento da Doença de Chagas, que será disponibilizado virtualmente por um link e também será impresso e entregue aos municípios.
“Hoje o Departamento de Controle de Endemias trabalha principalmente para o fortalecimento das políticas públicas de saúde nos 144 municípios. A Sespa compreende a importância de garantir o acesso à saúde em todos os municípios do nosso estado e o Pará é atualmente prioridade para Doenças de Chagas, pois se trata de um agravo presente na nossa região, pois nós somos responsáveis por 85% dos casos novos que são diagnosticados no país anualmente. Então o Pará possui uma responsabilidade muito grande no fortalecimento dessas políticas públicas”, afirma Adriana Tapajós.

DOENÇA NO PARÁ – Os números de casos de Doença de Chagas no Pará têm diminuído nos últimos anos. Em 2019, foram 286 casos confirmados e 7 óbitos, já em 2020 foram 215 casos e um óbito. De janeiro a março deste ano foram notificados 35 casos, redução de 49,2% em relação ao mesmo período de 2020. Para conferir o evento na íntegra acesse: https://www.youtube.com/watch?v=H6fQzG8t_rE

Texto: Caroliny Pinho/Sespa

Foto: Ascom/Sespa

Você pode gostar...