Fundação Hemopa estuda plasma de pacientes recuperados da covid-19

Fundação Hemopa em Belém

O Governo do Estado e a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia (Hemopa), por meio de sua diretoria técnica, iniciou os estudos sobre o uso do plasma de pacientes convalescentes da covid-19, ou seja, pessoas recuperados do coronavírus com comprovação de testes já negativos para o SARS-COV-2, para o uso em pacientes doentes. O Hemopa está com o protocolo pronto, validado pelo Comitê Transfusional, para dar início ao procedimento.

Pacientes curados da covid-19 serão indicados pela Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa) ao Hemocentro para fazer a doação de plasma, por meio de aférese (procedimento que filtra apenas o plasma do sangue do doador, onde ficam os anticorpos produzidos pelo organismo. Esta bolsa de plasma passará por exames específicos que vão habilitar a utilização ou não do material para transfusão em pacientes internados em estado grave, pois se faz necessária uma quantidade específica de anticorpos contra o vírus ativo.

A médica Luciana Maradei, diretora técnica da Fundação, explica que a cura da doença ainda não é garantida com o procedimento.

“Não se trata de vacina pois os resultados são novos e ainda incertos, uma vez que o SARS-COV-2 é um novo vírus, portanto, ainda desconhecido. Porém, estudos publicados por grupos de pesquisadores mostraram resultados promissores com a utilização do plasma de convalescentes da doença”, ressaltou.

O processo de análise das bolsas de plasma será realizado em parceria com laboratórios. A rede pública e privada está unida e comprometida no combate ao novo coronavírus e em prol de pacientes que lutam pela vida nas UTI’s dos hospitais públicos e privados.

Texto: Vera Rojas/Hemopa

Foto: Alex Ribeiro

Você pode gostar...