Governadores defendem união federativa para enfrentamento da Covid-19

No Debate pelo Brasil, o governador Helder Barbalho mostrou que saúde e economia podem andar juntos no combate à pandemia

Nesta segunda-feira (29), durante a primeira edição do Debate pelo Brasil, evento realizado pelo “Grupo Estado”, os governadores do Pará, Helder Barbalho; Espírito Santo, Renato Casagrande, e Piauí, Wellington Dias, debateram ações para o enfrentamento da Covid-19. No debate, todos os chefes de Estado foram unânimes em defender a união federativa como premissa para o combate à pandemia de Covid-19.

“Não podemos perder o foco. Precisamos compreender todos os dias que só temos um adversário, que é o vírus. Só devemos empenhar nossas energias no combate à pandemia para salvar vidas da população e garantir que o sistema de saúde possa estar preparado e em condições de dar assistência e proteção para aqueles que precisem. Por outro lado, podemos dizer que não há divergência ou conflito em olhar pela saúde e pela economia”, afirmou Helder Barbalho.

“Apesar de alguns tentarem construir a narrativa de que para salvar a economia há de se abdicar de medidas, como vacina ou distanciamento social, na nossa visão é muito claro que podemos e devemos priorizar a vida e a estratégias em saúde. Podemos compatibilizar, através de estratégias e planejamento, políticas públicas estaduais, federais e municipais para amenizar as dificuldades e os impactos econômicos”, enfatizou o governador do Pará.

Helder Barbalho também relatou que o Governo do Pará está executando um pacote econômico e tributário de R$ 500 milhões para auxiliar diferentes classes econômicas e profissionais que sofrem os impactos financeiros da crise sanitária mundial. “É um pacote com recursos próprios do Estado, em que o governo está ofertando e implementando para olhar com atenção as categorias da economia que mais têm sido afetadas pela necessidade das medidas de isolamento e pelas consequências econômicas da pandemia”, explicou.

Helder Barbalho e os governadores do Espírito Santo e Piauí durante o evento

Unir esforços – Os governadores concordaram que é preciso alinhar os esforços das autoridades para a obtenção de mais vacinas e o reforço do isolamento social. Os governadores insistiram que não há conflito entre medidas de isolamento social, consideradas fundamentais no combate à pandemia por especialistas em saúde pública, e o apoio à atividade econômica.

“O que importa para a população neste momento é que possamos assegurar atendimento em saúde e vacinação. Lamentavelmente, o Brasil demorou muito tempo para se preparar e acreditar que a vacina é o mais importante, inclusive para a retomada da economia. Trabalhamos para que essa vacinação chegue ao maior número de pessoas, e possamos, rapidamente, imunizar todos até o final deste ano. Otimismo pode ser transcrito em uma palavra: vacina. Só teremos otimismo se conseguirmos proteger nossa população”, reiterou Helder Barbalho.

O Grupo Estado, também conhecido como Grupo Estadão ou Grupo OESP, é um conglomerado de mídia do qual fazem parte Jornal O Estado de S. Paulo, Agência Estado, Eldorado FM, TV Eldorado, TV Estadão e Gravadora Eldorado.

Texto: Leonardo Nunes/Secom

Fotos: Alex Ribeiro/Ag. Pará

Você pode gostar...