Governo amplia leitos para pacientes com a Covid-19 na região do Xingu

Com a contratação de mais leitos, a Sespa mantém a estrutura de atendimento na região

O Governo do Pará reforçou a estrutura de enfrentamento à pandemia de Covid-19 na Região do Xingu. Por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), foram contratados 30 leitos no Hospital Santo Agostinho, no município de Altamira, para atender pacientes com a doença dos nove municípios da região de influência das regiões da Transamazônica (BR-230) e Xingu.

Segundo a divulgação feita nesta segunda-feira (8) pelo diretor do 10º Centro Regional de Saúde do Estado do Pará, Mauricio Nascimento, os leitos já estão disponíveis no Hospital Santo Agostinho, que integra a rede privada de saúde.

“O governo do Estado, de imediato, já contratou 30 leitos aqui no Hospital Santo Agostinho. Na sexta-feira (5) foi assinado o contrato com o Hospital, e já no sábado iniciamos o remanejamento de pacientes”, disse o diretor.

Estratégia – Os 30 leitos contratados no Hospital Santo Agostinho são clínicos e vão ajudar a desafogar o Hospital Regional da Transamazônica (HRT), na sede municipal de Altamira. Mas caso haja necessidade de mais leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a estratégia é transferir os pacientes para o Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba.

“No momento, a estratégia da Sespa é continuar monitorando os municípios da região e, em caso de necessidade de leitos de UTI, os pacientes da região do Xingu e da Transamazônica serão transferidos para o Hospital Regional do Tapajós, que também tem perfil de atender paciente UTI de Covid”, informou o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho.

Desde janeiro deste ano, a Sespa já abriu 20 leitos de UTI e mais 10 leitos clínicos no Hospital Regional de Altamira, exclusivos para o tratamento de pacientes com a Covid-19.

Texto: Melina Marcelino/Sespa

Foto: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...