Governo do Estado articula secretarias para a promoção da saúde pública no Pará

Cestas básicas distribuídas pela Seaster a populações em situação de vulnerabilidade garante segurança alimentar às famílias pobres

O conceito de saúde definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) vai além da ausência de enfermidades, sendo considerado também “um estado de completo bem-estar físico, mental e social”. Para alcançar a promoção de saúde pública integral, o Governo do Estado articula o trabalho entre as secretarias estaduais para as ações de saúde, seja nas iniciativas voltadas para a pandemia da Covid-19 e voltadas para melhorar a saúde da população, de maneira geral.

De acordo com Rômulo Rodovalho, titular da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a atuação integrada entre os órgãos é essencial para a busca do fortalecimento da assistência e da presença do Estado em todas as regiões paraenses.

“Nós temos parcerias, por exemplo, com a Secretaria de Segurança, para o transporte aeromédico; com a Secretaria de Educação, com a presença de ações de saúde dentro das escolas; com a Secretaria de Articulação da Cidadania nos Territórios pela Paz; entre tantas outras secretarias que garantem uma atuação conjunta para promover ações preventivas e garantir um melhor atendimento para a população”, afirma o secretário.

Em alusão ao Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta quarta-feira (7), ganham destaque algumas das ações articuladas entre a Sespa e outras secretarias.

SEASTER – A Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) trabalha junto a famílias em vulnerabilidade social do Estado e desenvolve ações para fortalecer a segurança alimentar dos paraenses, por meio do monitoramento de programas assistenciais e concessões de auxílios estaduais para reduzir o impacto econômico da pandemia da Covid-19.

O titular da Seaster, Inocêncio Gasparim, destaca o programa Bolsa Família e a disponibilização de 500 milhões investidos pelo Governo do Estado na economia direcionado para pessoas em vulnerabilidade financeira (300 milhões são destinados para famílias de baixa renda para complementar o recurso federal do Bolsa Família no período da pandemia).

“Junto ao Governo Federal, também atuamos com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), no qual agricultores familiares, que fazem parte do Bolsa Família, produzem e vendem para as Secretarias Municipais de Assistência. A produção é distribuída para famílias em vulnerabilidade paraenses que precisam de alimento. Ajuda os dois lados: o produtor que tem seu material vendido e a família mais vulnerável que é atendida”, explica. No Pará, cerca de 2.500 famílias participam desse programa.

O Programa Criança Feliz é outro programa assistencial da Seaster, no qual agentes fazem visitas regulares a gestantes ou mães de crianças pequenas, para orientar sobre alimentação e cuidados com a saúde. São 25.600 famílias alcançadas em 129 municípios do Estado.

SEEL – Segundo estimativa da OMS, a prática de educação física reduz 25% das mortes precoces. A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) segue a recomendação da Organização para a criação de políticas e desenvolvimento de programas destinados para a promoção de saúde por meio das atividades físicas.

“Um estilo de vida mais ativo contribui para diminuir a incidência de várias doenças crônicas, degenerativas, cardiovasculares, entre outras. Além do aumento da massa muscular e da prevenção de massa ósseas, controle de glicemia e pressão arterial, a prática de atividades físicas são essenciais para todas as idades”, ressalta Erivelto Martins, diretor de Esportes e Lazer da secretaria.

O projeto “Vida ativa na Terceira Idade” desenvolve atividades com idosos que são orientados por professores de educação física, como hidroginástica, natação, caminhada, ginástica, danças, alongamento, que buscam elevar a qualidade de vida, saúde, bem-estar físico e mental dos participantes.

A secretaria também desenvolve os programas Jovens Talentos, Canoagem Pará, e os projetos Gol do Brasil e Clínica de Formação Continuada, que continuam com ações suspensas devido à pandemia de Covid-19. Já o Programa Bolsa Talento, que contempla atletas com auxílio financeiro, está em fase final de conclusão da lista de beneficiados.

SEDUC – Segundo a titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Elieth Braga, a educação tem muito a contribuir com a saúde do Estado, ao desenvolver ações integradas, que provocam a conscientização de profissionais e estudantes, além de trabalhos preventivos, que buscam a formação de agentes multiplicadores da saúde nos diversos municípios do Estado.

Escovódromos começaram a ser instalados em novembro de 2020 nas escolas estaduais. Segundo a secretária, o intuito é que sejam instalados em todas as escolas do Estado, assim como a instalação de consultórios odontológicos para aquelas unidades de ensino que funcionam em tempo integral. O trabalho da Seduc junto à Coordenação de Saúde Bucal do Estado busca realizar palestras regulares nas escolas e a distribuição de kits de higiene.

“Nossas ações buscam estimular a conscientização da saúde, a partir da educação. Elas precisam andar integradas. O aluno pode disseminar as boas práticas em casa e para os seus amigos a partir dessa conscientização”, assegura a secretária. O cuidado com a saúde dos alunos é percebido também, segundo Elieth Braga, na alimentação escolar, onde é realizado um trabalho de combate às alimentações industrializadas, buscando o fortalecimento da saúde dos estudantes.

Texto: Giovanna Abreu/Secom

Foto: Ricardo Amanajás

Você pode gostar...