Governo do Pará anuncia medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19

O governador Helder Barbalho anunciou as nova medidas contra a Covid-19 ao lado de cinco prefeitos da Região Metropolitana de Belém

O governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou na noite de terça-feira (2) novas medidas restritivas de combate à propagação do novo coronavírus. De forma preventiva, o bandeiramento foi alterado para vermelho em todo o território paraense, o que significa alto risco de disseminação da doença. O decreto com as novas medidas, publicado no Diário Oficial nesta quarta-feira (3), já está valendo, e seguirá até o próximo dia 10.

Na coletiva de imprensa realizada na noite de ontem para anunciar a alteração no bandeiramento, Helder Barbalho afirmou que as medidas preventivas mais rígidas para o enfrentamento da Covid-19 foram debatidas em videoconferência com prefeitos, e são necessárias para proteger a população. “O número de mortes que o País atingiu hoje (ontem) mais de 1.700 pessoas, preocupa a todos os brasileiros. Devemos estar atentos para a gravidade do momento que estamos vivendo. Temos a obrigação de evitar o caos na saúde pública do Pará. Não podemos deixar acontecer aqui o que vem acontecendo em outros estados, que estão precisando pedir emprestado avião para transportar paciente porque não há vagas e leitos para atender aos doentes”, ressaltou Helder Barbalho.

O governador alertou que este segundo pico de Covid está muito mais grave, por isso a necessidade das medidas adotadas. “Não podemos esquecer os momentos traumáticos que vivemos do final de março ao início de abril de 2020, onde unidades de pronto atendimento fecharam as portas por falta de condição de assistência, e de mudanças nos perfis de hospitais do Estado para salvar vidas. Tenho certeza de ninguém deseja viver isso novamente”, frisou o chefe do Executivo.

Até a terça-feira, o Pará registrou 8.709 mortes provocadas pela Covid-19. A taxa de ocupação do sistema estadual de saúde é de 62,23% em relação aos leitos clínicos e 81,91% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adultos.

As medidas, anunciadas em coletiva de imprensa, foram definidas pelo governo com as prefeituras

Investimentos – O governador ressaltou que as medidas e estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado desde o ano passado garantem o direito de assistência à população, como o investimento na ampliação do número de leitos em todas as regiões e os serviços das policlínicas (fixas e itinerantes).

A coletiva contou com as presenças de cinco prefeitos da Região Metropolitana: Edmilson Rodrigues, de Belém; Daniel Santos, de Ananindeua; Luziane Solon, de Benevides; Patrícia Mendes, de Marituba, e Marcus Leão, de Santa Bárbara do Pará, além do prefeito de Piçarra, Wagne Machado, presidente da Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep), e outras autoridades.

A fiscalização do cumprimento das medidas será feita em parceria entre órgãos estaduais e municipais. Em caso de não cumprimento, é possível denunciar pelo Whatsapp do Sistema de Segurança Pública (91) 981159181 ou pelo 181.

Destaques do decreto do Governo do Pará com as novas medidas preventivas

– Todos os municípios paraenses serão enquadrados no bandeiramento vermelho (risco alto);
– Ficam proibidas aglomerações, reuniões, manifestações, passeatas/carreatas em locais públicos, para fins recreativos, com capacidade superior a 10 (dez) pessoas;
– Proibição da prática de esportes coletivos amadores com mais de 2 (duas) duplas, inclusive os realizados em arenas e estabelecimentos;
– Os restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos afins poderão funcionar com lotação máxima de 50% da capacidade, e só podem ficar abertos até às 18 horas;
– Os eventos privados podem ser realizados com, no máximo, 10 pessoas, sendo permitidas apresentações musicais com até 2 (dois) artistas;
– As lojas de conveniência, supermercados, mercados e demais estabelecimentos não podem vender bebidas após as 18 horas;
– Fica proibida a circulação de pessoas, no período compreendido entre 22 h e 05 h, salvo profissionais que desempenham atividades essenciais e pessoas com necessidades para aquisição de medicamentos, gêneros alimentícios e atendimento médico-hospitalar de emergência;
– Ficam autorizados a funcionar clínicas de estética, salões de beleza, barbearias e estabelecimentos afins, respeitando as regras gerais previstas no decreto, apenas para serviços individuais, com hora marcada.

Vacinas para a RMB – Helder Barbalho anunciou também a chegada ao Pará, na madrugada de hoje, de 67 mil doses de vacinas CoronaVac/Sinovac, fabricadas no Brasil pelo Instituto Butantan e distribuídas pelo Ministério da Saúde. A estratégia de vacinação é priorizar a região com maior pressão no sistema de saúde, que neste momento é a Metropolitana de Belém.

“O próximo lote que beneficia esses municípios vacinará todos os moradores da região na faixa etária de mais de 70 anos. Nós já temos a previsão de uma nova remessa de vacina para a próxima semana, o que permitirá avançar para as demais regiões dentro da estratégia de proteção e imunização”, assegurou o governador.

Segundo informações do Ministério da Saúde, os demais municípios ainda dispõem de estoque de vacinas.

Auxílio financeiro – O governo do Estado vai retomar os programas “Renda Pará” e “Fundo Esperança”, destinados a amenizar os impactos negativos na economia gerados pela pandemia de Covid-19, que afetam principalmente os pequenos negócios e as famílias em situação de vulnerabilidade social.

“Vamos reativar, ainda esta semana o ‘Fundo Esperança’, com R$ 250 milhões em empréstimos subsidiados pelo governo do Estado, para garantir que aqueles que estão sendo lesados em suas atividades econômicas possam acessar. Também será reativado o ‘Renda Pará’, benefício de R$ 100 para todas as famílias atendidas pelo (programa federal) Bolsa Família. É um montante próximo de R$ 100 milhões em recursos próprios para ajudar famílias neste momento de pandemia”, adiantou Helder Barbalho.

Texto: Bruna Brabo/Secom

Fotos: Marco Santos/Ag. Pará

Você pode gostar...