Governo do Pará estende, por mais uma semana, ação itinerante na Estação das Docas

No domingo, cerca de 300 pessoas receberam serviços de saúde, entre trabalhadores, moradores da área e ribeirinhos

Devido à grande procura e para ampliar a assistência médica aos pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19, o Governo do Pará decidiu estender, por mais uma semana, a ação itinerante na Estação das Docas, em Belém. O atendimento de saúde segue das 8h às 17h, na área de acesso ao embarque e desembarque de passageiros, ao lado do Ver-o-Peso.

Além da Estação das Docas, o governo do Estado tem intensificado os serviços da Policlínica Itinerante em outros pontos de Belém e Região Metropolitana. Nesta segunda-feira (15), a ação chegou aos moradores do bairro da Guanabara, em Ananindeua. A estimativa é que mais de 200 pessoas sejam consultadas e orientadas sobre o novo coronavírus no local.

Belém 20 de junho de 2020, a Policínia Intinerante chegou na Escola Ramiro Olavo Ribeiro de Castro, bairrio da guanabara em Ananindeua.

Balanço – Somente no domingo (14) e nesta segunda, cerca de 400 atendimentos foram realizados na Terra Firme, onde a ação itinerante também é realizada. Na Estação das Docas, no domingo, cerca de 300 pessoas receberam os serviços de saúde, entre trabalhadores, moradores da área e ribeirinhos que moram em ilhas próximas.

Os atendimentos ofertados, que vão desde a triagem até a prescrição de medicamentos – quando necessário, percorrem vários bairros da Grande Belém, com o objetivo de atender de forma precoce casos da doença, evitando agravamentos e internações em hospitais.

A estrutura da Policlínica Itinerante é montada conforme a demanda de cada bairro e os serviços são realizados de forma humanizada no mesmo padrão do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos e da Policlínica Metropolitana.

Em todas as ações, são ofertadas consultas médicas e exames laboratoriais e de imagem, com resultados disponíveis em pouco tempo. A partir da avaliação especializada, são entregues medicamentos aos pacientes para tratamento em casa.

Texto: Secom

Fotos: Alex Ribeiro/Ag. Pará

 

Você pode gostar...