Governo do Pará solicita apoio para compra de vacinas ao embaixador dos EUA

Em reunião, nesta sexta-feira (05), dos estados que compõem o Consórcio da Amazônia Legal, o governador do Pará, Helder Barbalho, solicitou ao embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, para que o país norte-americano ajude os estados da Amazônia na articulação para compra de vacinas para a população que sofre com a pandemia da Covid-19.

“Nós não estamos pedindo vacina, nós estamos pedindo o apoio político, institucional para que os Estados Unidos nos ajudem a comprar vacina e, com isso, garantir que possamos proteger a nossa população. Esse é o apelo que lhe faço, olhem pelos amazônidas e ajudem a salvar a nossa população com a mesma dimensão da preocupação que os Estados Unidos têm para salvar a floresta, em face da importância da Amazônia para o clima do planeta”,  disse Helder.

O apelo foi reforçado por todos os governadores que integram a Amazônia Legal: Gladson Cameli (Acre), Waldez Góez (Amapá), Wilson Lima (Amazonas), Flávio Dino (Maranhão), Mauro Mendes (Mato Grosso), Marcos Rocha (Rondônia), Antonio Denarium (Roraima) e Mauro Carlesse (Tocantins).

A embaixada americana sinalizou positivamente a articulação junto ao presidente Joe Biden, tendo em vista que todos os americanos adultos sejam vacinados até maio.

“O presidente Biden se comprometeu que antes, do final de maio, vamos poder oferecer vacina para todos os adultos nos EUA, o que significa que vai sobrar e nós estamos completamente abertos a oferecer vacina para o mundo. Queremos trabalhar com vocês e cumprir com as normas legais do país, e que as empresas possam diretamente negociar com os estados no momento certo. Entendo que essa é a prioridade dos governadores é a saúde de sua gente. Vamos fazer isso como parte do diálogo do governo americano com a embaixada, junto com os seus governos estaduais.”, afirmou o embaixador Chapman.

A solicitação foi reforçada por todos os governadores que compõe o Consórcio da Amazônia Legal: Gladson Cameli (Acre), Waldez Góez (Amapá), Wilson Lima (Amazonas), Flávio Dino (Maranhão), Mauro Mendes (Mato Grosso), Marcos Rocha (Rondônia), Antonio Denarium (Roraima) e Mauro Carlesse (Tocantins).

Desde o início do ano, o governador Helder Barbalho segue conversado com os institutos e empresas que fabricam imunizantes, mas por enquanto não há vacina disponíveis no mercado para compra emergencial. No início desta semana, o governador visitou a fábrica da vacina russa Sputnik V.

Desenvolvimento Ambiental –A videoconferência também foi pautada na construção do diálogo ambiental dos nove estados que integram a Amazônia Legal com o país norte-americano. As autoridades debateram pautas estratégicas de ampliação da relação comercial e fortalecimento das medidas para alavancar do desenvolvimento econômico sustentável da Amazônia.

Helder Barbalho informou que é de interesse, de todos os estados da Amazônia, buscar soluções para contribuir no crescimento socioeconômico e ambiental da região. “É extremante relevante a aproximação do governo do presidente Joe Biden para com a Amazônia, para que possamos unir esforços com o intuito de construir soluções e ter como pilar o compromisso com desenvolvimento social, econômico, ambiental e o protagonismo que a Amazônia deve exercer para o equilíbrio do planeta”, finalizou o gestor.

Os governadores também debateram as ações positivas, como Fundo Multidoadores, comitê formado pelos governadores, parceiros e doadores, para administrar os recursos e canalizar os esforços para aceleração do desenvolvimento econômico na Amazônia Legal, de acordo com as estratégias prioritárias definidas pelo consórcio.

O grupo norte americano propôs o Plano Joe Biden para Amazônia Brasileira com o objetivo de constituir políticas que possibilitem que o presidente americano invista 20 bilhões de dólares para a proteção da floresta amazônica.

O embaixador, Todd Chapman, reforçou o interesse de parceria com os líderes de estado. “Nós todos, como doares internacionais, queremos encontrar governos com visão. Queremos ouvir dos estados o que pode ser feito desde já para diminuir o desmatamento ilegal nos próximos meses. Espero que possamos expandir esse diálogo sobre métodos de cuidar do meio ambiente”, incentivou o embaixador norte-americano.

Outra ação positiva destacada pelo grupo amazônida é o Fundo Multidoadores, comitê composto pelos governadores, parceiros e doadores, para administrar os recursos e canalizar os esforços para aceleração do desenvolvimento econômico na Amazônia Legal, de acordo com as estratégias prioritárias definidas pelo consórcio.

Texto: Bruna Brabo/Secom

Fotos: Marco Santos/Ag. Pará

Você pode gostar...