Governo do Pará trabalha para oferecer quase 500 leitos exclusivos para casos de Covid-19

Estado vai oferecer mais leitos em breve para atender à demanda de casos de Covid-19 em várias regiões do Pará

Aproximadamente 500 novos leitos devem ser abertos nos próximos dias pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), para garantir assistência aos pacientes infectados pelo novo coronavírus. A ampliação deverá beneficiar oito regiões em todo o Pará.

Serão ampliados leitos na Região Metropolitana de Belém; Xingu; Carajás; Breves, Marajó; Araguaia; Lago de Tucuruí; Nordeste e Sudeste. Os locais foram selecionados para receber mais leitos tendo em vista a situação epidemiológica e demanda de atendimento que vem sendo acompanhada pela equipe técnica da Sespa.

No último sábado (13), o governador Helder Barbalho anunciou bandeiramento preto na Região Metropolitana de Belém, o que estabelece lockdown em cinco municípios, durante sete dias, a partir das 21 h desta segunda-feira (15). A medida visa conter o avanço da doença e reduzir a demanda por internações na Grande Belém.

Para evitar o colapso no sistema de saúde estadual, o governo vem ampliando, diariamente, os números de leitos em todo o território paraense. Atualmente, são 1.443 leitos exclusivos para pacientes com a Covid-19, e devem superar 1.900.

Em Belém, o Hospital Dr. Abelardo Santos já está funcionando com mais 50 leitos desde o último final de semana

Na sexta-feira (12), o governo entregou 50 novos leitos no Hospital Dr. Abelardo Santos, no distrito de Icoaraci, na capital, sendo 25 clínicos e 25 de UTI, e no sábado (13), foram abertos mais 50 leitos, sendo também 25 clínicos e 25 de UTI. Durante este período, o Hospital Abelardo Santos será funcionando somente para atender casos de Covid-19. Paralelamente, os hospitais públicos Galileu e Jean Bitar, ambos em Belém, também serão utilizados para atender pacientes com a doença. Em função dessa demanda, as cirurgias eletivas no Estado serão suspensas até o final de março, para que o sistema atenda apenas a urgência da pandemia.

Atendimento à demanda – Desde janeiro de 2021 já foram abertos 1.026 leitos exclusivos para o atendimento de pacientes com a Covid-19. Só no Oeste paraense foram 310 leitos. Em Castanhal (RMB) foram abertos 100 leitos, enquanto o Hospital de Campanha de Belém, instalado no Hangar – Centro de Convenções, a capacidade total chega a 420 leitos.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, todas as medidas necessárias serão adotadas para garantir atendimento à população. “Já abrimos muitos leitos desde o início do ano, mas a grande demanda que estamos tendo nessa segunda onda ainda requer que mais hospitais possam se voltar ao atendimento de casos de Covid. Por isso, somente na Região Metropolitana de Belém reativaremos essa assistência nos hospitais Jean Bitar, Galileu e Metropolitano de Urgência e Emergência (este em Ananindeua), e o incremento também seguirá para o interior do Estado. Faremos tudo o que for preciso para não deixar sem atendimento nenhum paraense”, garantiu o titular da Sespa.

Texto: Laís Menezes/Sespa

Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...