Governo organiza mutirão para entregar órteses e meios de locomoção a pessoas com deficiência

Marimar avança no tratamento e a mãe, Benedita Mendes, diz que as cadeiras de roda e banho melhoram a qualidade de vida da família

O Governo do Estado organizou um mutirão, neste sábado, 9, no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), onde foram entregues 72 equipamentos para cerca de 50 Pessoas com Deficiência (PcD), atendidas pela equipe multiprofissional do Centro de Reabilitação. Foram 37 órteses e 35 meios auxiliares de locomoção, entregues entre 8 e 13 horas, na área da Oficina, no Bloco D.

A ação descentralizou os atendimentos durante a semana para acelerar essas entregas e evitar o déficit da distribuição desses equipamentos aos usuários, por causa da pandemia de Covid-19.

Marimar Gomes Lopes, 21 anos, tem paralisia cerebral e recebeu uma cadeira de rodas e outra de banho. A mãe dela, Benedita Mendes Gomes, 44 anos, disse que as cadeiras de rodas e de banho vão melhorar muito a qualidade de vida de ambas, pois a locomoção será assegurada, dentro e fora de casa.

“Agora terei mais facilidade para levá-la em vários ambientes, como consultas médicas e até em passeios. Isso vai contribuir decisivamente em nosso dia-a-dia. Sou muito grata ao governo Helder, que tem proporcionado melhorias para pessoas com necessidades especiais”.

A professora se entusiasma ao falar sobre os avanços com o tratamento da filha. “Ela desenvolveu muito, principalmente a parte psicomotora, cognitiva, tem mais atenção. Ela está mais calma e tranquila”, afiança.

Tatiana Rocha Silva: Oficina atende à prescrição de cada paciente

Supervisora da Oficina de Prótese e Órtese, a administradora Tatiana Rocha Silva enumera os equipamentos distribuídos durante o mutirão: cadeira de rodas, cadeira de banho, andador, bengala, órtese  suropodálicas, palmilha, colete e tutor, além de tala extensora.

OFICINA – Ela informou que órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção (OPM) ocupam papel de destaque no âmbito da saúde. “A Oficina do CIIR, trabalha com o Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS (SIGTAP), na qual contempla meios auxiliares de locomoção, prótese e órtese, e é prescrito de acordo com a necessidade de cada usuário”, explicou.

Em 2019, a Oficina produziu 519 itens, dos quais 461 órteses e 58 próteses. Em 2020, mesmo com a pandemia, a produção foi bem maior: 1.099 órteses e 38 próteses, somando 1.137 itens.

Odiney Cunha agradeceu ao CIIR pela primeira órtese pelo SUS

Universitário, Odiney Cunha, 24, tem deficiência física e recebeu uma órtese na perna esquerda. “Em 12 anos  eu tive que comprar duas órteses. E hoje, graças a Deus e ao CIIR, estou recebendo a primeira órtese do SUS. Espero que seja a primeira de muitas, porque, no meu caso, tenho que trocar periodicamente, para suprir as minhas necessidades que vão surgindo”.

Sem esconder a gratidão, o usuário diz que se trata há um ano no Centro de Reabilitação e parabenizou a iniciativa do mutirão. “Isso é belo, porque muitas pessoas, assim como eu, estamos aqui para receber órteses e meios auxiliares. Pessoas que precisam, são vários casos. É de coração, muito obrigado”.

Natural de Igarapé-Miri, a mais de 140 quilômetros de Belém, Ryan Tiago, 5 anos, recebeu uma cadeira de rodas e outra de banho. Emocionada, a mãe Silvia do Socorro dos Santos, 27, costureira, agradeceu a iniciativa do governo do Estado.

“Agradeço essa ação do fundo do meu coração, porque ele estava precisando muito. Antes eu precisava sair e tinha de carregar ele, que já está muito pesado pra mim. E agora vou poder levar ele para onde eu for”, ressaltou a mãe do garoto.

Sorridente e carismático, Ryan é atendido pela equipe multiprofissional do CIIR há dois anos e já registra avanços no tratamento, entre os quais mais autonomia e fala.

Referência estadual na assistência de média e alta complexidade às pessoas com deficiência, de todas as faixas etárias, o CIIR garante assistência à saúde e ao bem-estar, por meio da reabilitação física, auditiva, intelectual, visual e múltiplas deficiências, com o cuidado centrado no paciente.

ATENDIMENTO – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, via Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação estadual, onde o pedido será analisado conforme o perfil do usuário, através do Sistema de Regulação – SISREG.

SERVIÇO: O CIIR funciona em um prédio na Rodovia Arthur Bernardes, 1000. Mais informações: 4042-2157/58/59.

Texto: Vera Rojas/CIIR

Fotos: Bruno Cecim/Ag. Pará

Você pode gostar...