Hospital de Campanha de Belém registra aumento do número de altas médicas

Aos 76 anos, João Fernando de Souza recebeu alta médica, assim como Gabriele Dariana

Na porta do hospital, o cenário é formado por cartazes com mensagens de esperança e agradecimento. Para familiares que aguardam um boletim ou a alta médica, é esse carinho que fortalece mais um elo da rede de proteção, auxílio e positividade. A emoção de cinco pacientes que venceram a Covid-19 tomou conta de profissionais e familiares no Hospital de Campanha de Belém, no Hangar, nesta terça-feira (09).

Para quem foi acolhido, tratado e curado na capital paraense, as lágrimas simbolizam agradecimento. “Minha cidade não tem condição nenhuma de saúde. Eu tive que sair da minha cidade, no interior do Amazonas, para conseguir saúde aqui no Pará. Eu agradeço muito ao Estado do Pará, porque talvez eu não tivesse viva agora. Muito obrigada!”, declarou Gabriele Dariana Leandro, após receber alta.

João Fernando e Gabriele ao lado de profissionais do Hospital de Campanha de Belém

Assim como Gabriele, outros dois pacientes do Amazonas foram liberados pelos médicos da unidade. Em todos os procedimentos de transferência, os pacientes são transportados pela Força Aérea Brasileira (FAB), a partir de ação do Ministério da Saúde com o Governo do Amazonas.

Até o momento, o Hospital de Campanha recebeu 41 pacientes vindos do Amazonas. Desse total, 17 receberam alta médica, seis estão na UTI, 11 na enfermaria e sete não resistiram à doença.

Dia inesquecível – Dois pacientes de Belém, ambos com mais de 60 anos, também venceram a Covid-19 e ressaltaram a eficiência do atendimento recebido. “Se eu pudesse, levava todo mundo para minha casa, pra gente comer e celebrar. Em matéria de hospital, aqui é muito bom. Eu já consegui chegar aos 76 anos, e agora quero ir até os 100 ou mais”, disse João Fernando de Souza.

Segundo Jane Souza, nora de João, o dia da alta foi marcado no calendário da família. “Todo dia eu vinha pegar o boletim com os médicos, e graças a Deus ele teve uma recuperação boa e rápida. Hoje, nós estamos tendo essa vitória de sair daqui com ele”, acrescentou.

A direção do Hospital de Campanha explicou que foram instituídos protocolos atualizados de tratamento, que permitem dar uma resolutividade melhor ao atendimento oferecido aos pacientes, para que eles tenham resultados clínicos positivos. “Essas atividades nos permitem atender mais pessoas com mais qualidade, com a mesma quantidade de leitos e permitindo que tenhamos muito mais saídas do Hospital do que pacientes perdidos”, ressaltou a diretora da unidade, Alba Muniz.

Belém, Pará, Brasil. ALTA DE PACIENTES DO AMAZONAS – Alba Muniz, Diretora do Hospital – 09/02/2021

Humanização – De acordo com a equipe do Hospital de Campanha de Belém, há registro de progresso nas altas. Só nesta terça-feira foram sete pacientes liberados. O atendimento humanizado e as ações para reduzir o tempo de internação são considerados essenciais para a recuperação dos pacientes.

Outro cuidado tomado pela diretoria do Hospital foi a redução de ruídos, com música ambiente e diminuição da luminosidade do espaço, para que os pacientes tenham mais conforto durante a noite. “Começamos a inserir dentro de uma margem segura para o paciente e o profissional ações que tiram os pacientes do isolamento, como a música ambiente, que faz diferença para a evolução no quadro clínico. Nossos funcionários perceberam que há essa necessidade, que vai além da videochamada”, reforçou Alba Muniz.

Texto: Bruna Brabo/Secom

Fotos: Ricardo Amanajás/Ag. Pará

Você pode gostar...