Hospital Regional Abelardo Santos retoma Programa de Integração de Ensino e Serviço

Com o retorno do perfil original e o atendimento às especialidades médicas, cerca de 300 estudantes de cursos superiores e técnicos da área de Saúde, voltaram neste trimestre ao Programa de Integração de Ensino e Serviço, do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), no distrito de Icoaraci, em Belém.

Os estágios obrigatórios e não obrigatórios são definidos por um planejamento pedagógico em conjunto com cada uma das seis instituições conveniadas com a unidade hospitalar. Conforme o desempenho do aluno, esse período pedagógico pode ser um degrau para o primeiro emprego, já que no HRAS procura absorver os alunos que tiveram um bom rendimento ao final da formação.

O estudante de Medicina, Danilo Figueira, de 28 anos, esteve, pela primeira vez no Abelardo Santos, nesta segunda-feira (7), e se impressionou com a estrutura que o Governo do Pará oferece aos alunos. “Durante o curso, a gente roda por vários hospitais seguindo o estágio obrigatório. Comparo o Abelardo com unidades particulares, ou quem sabe, ele é até melhor. Me surpreendi com a organização e estrutura que o aluno recebe. Na sala de aula, aprendemos que a limpeza e os cuidados no ambiente, são fundamentais para um bom tratamento dos pacientes, e isso, encontrei aqui”, assegurou o universitário.

Caminhando para o final do curso de Medicina, o estudante Mário Raniel, de 22 anos, já acumula certa experiência nas especialidades do HRAS. “Passei pela clínica médica, obstetrícia, pediatria e cirurgia geral, e, sem dúvida, esse contato direto com os pacientes, me fez aprender de forma sem igual”, recordou ele.

No 11º semestre do curso, Mário Raniel retorna ao Abelardo Santos para passar um período na urgência e emergência, especialidade que mais aguçou o interesse profissional do graduando. “Essa experiência aqui, nos faz ter um parâmetro do que seguir dentro da Medicina. Tinha vontade de me especializar em pediatria, mas, agora, vi na urgência um interesse maior para minha formação como profissional”, completou.

Quem também contabiliza boas experiências no Abelardo Santos e retorna à unidade, esta semana, é o estudante de Medicina, Diego Aragão, de 24 anos. Para ele, este novo ciclo acrescentará ainda maior valor à sua bagagem intelectual. “Aqui temos uma estrutura fantástica. Em vários hospitais que passamos, não encontramos um ambiente como este. Temos um conforto básico, mas suficiente para qualificar os serviços que são ofertados. Ter um computador disponível é um diferencial. Agora, vou fazer o estágio na urgência e emergência, mas em outros semestres, já passei por outras especialidades, que contribuíram de forma ímpar à minha formação”, enfatizou.

Para o secretário de Saúde do Estado, Rômulo Rodovalho, os programas de estágio no setor de Saúde são fundamentais para uma formação profissional diferenciada, por isso, o Governo do Estado se empenha em proporcionar um período saudável durante a formação dos estudantes.

“Por se tratar do maior hospital do Estado do Pará, o Abelardo Santos é uma referência para as instituições de ensino, seja a nível superior ou técnico. Apesar do grande número de estudantes, todos os protocolos de segurança são feitos para assegurar a integridade dos alunos. Atualmente, a unidade, ainda não é um hospital-escola, mas segue vários parâmetros de um, com as salas de aula, laboratórios e por isso o grande reconhecimento na sociedade pedagógica”, explicou o titular da Sespa.

Como os estágios funcionam – Os estágios no Regional Abelardo Santos seguem um planejamento feito em parceria com cada instituição conveniada com a unidade. “O período de contrato, a carga horária, as especialidades, são feitas pelas instituições de ensino”, explicou a coordenadora do Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP), Keliane Reis. “Percebemos que este período aqui dentro, é um diferencial para os  alunos, pois eles saem com uma bagagem de aprendizado, devido ao Abelardo Santos ter um grande leque de especialidades médicas, excelentes profissionais e um campo equipado”, reforçou.

Atualmente, o HRAS mantém convênio com as instituições de ensino superior:  Unifamaz, Cesupa, Unama, Uepa, Ufpa e com a escola técnica Albert Einstein. Os cursos que entraram no Programa de Integração de Ensino são medicina, biomedicina, farmácia, nutrição, enfermagem, fisioterapia e técnico de enfermagem. “Os alunos selecionados no planejamento mensal da instituição conveniada conosco. A instituição que tiver interesse, basta entrar em contato com a coordenação do DEP para formalizar contrato”, acrescentou Keliane Reis.

Estrutura- Com a nova administração do Hospital Abelardo Santos, gerido pela Organização Social (OSs), Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia – ISSAA, o campo de estágio passa por uma reestruturação. “Hoje estamos ampliando o espaço para a formação desses alunos. Com a parceria das instituições, estamos implantando uma biblioteca e ainda, um laboratório. Este será um espaço em que o aluno aprenderá os conteúdos na prática, complementando o aprendizado teórico”, observou o diretor geral do Abelardo Santos, Marcos Silveira.

O Regional Abelardo Santos também conta com três salas de aula, um espaço de estar para os estudantes e mais salas de aula nos andares. “Além da estrutura de ponta, contamos com profissionais altamente qualificados que contribuem para a formação desses alunos. Como forma de resguardar esses estudantes, recebemos apenas os alunos que estão vacinados contra à Covid-19, e, devidamente assegurados”, ressaltou o gestor.

SERVIÇO: As instituições com interesse em participar do Programa de Integração de Ensino e Serviço, do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos, pode entrar em contato com o Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP), através do e-mail: analista.dep@hrabelardosantos.org.br.

Texto: Roberta Paraense /HRAS

Você pode gostar...