Hospital Regional do Leste institui Comissão de Curativos e reduz tempo de internação

Hospital Regional do Leste institui Comissão de Curativos e reduz tempo de internação

11 de julho de 2021 Off Por Roberta Vilanova

Equipe em atendimento de paciente no Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense

O Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense, realiza atendimento de média e alta complexidades em politraumatizados, além de grandes cirurgias referentes a esses procedimentos, e atendimentos a usuários acometidos de Acidente Vascular Cerebral (AVC), que exigem cuidados especializados, pois implicam em algum grau de dependência do usuário, com longo tempo de internação, fica sujeito a riscos de lesões da pele. Para minimizar esses problemas, a instituição implantou sua Comissão de Curativos, especializada em cuidados na prevenção e no tratamento de feridas.

Outros benefícios da prevenção e tratamento das feridas estão na redução da média de permanência do usuário no hospital e no seu conforto durante a internação. Outros benefícios significativos, segundo ele, diz respeito à diminuição de custos e à qualidade na assistência.

Segundo a enfermeira Assistencial da Clínica Médica do HRPL e atual presidente da Comissão de Curativos, Janaína Almeida de Aquino, o tempo de internação, as comorbidades pré-existentes e restrições na mudança de decúbito, são fatores que prejudicam e acarretam no surgimento das lesões por pressão. Além disso, esse tipo de usuário demanda uma assistência que envolve uma equipe muldisciplinar, que atua incentivando e garantindo que seja fornecido aos usuários todos os cuidados necessários ao caso. Para que o tratamento seja completo,  o usuário pode contar também com o cuidado psicossocial no tratamento de suas lesões.

“Sabemos que o estado psicológico do usuário é um dos fatores que é grandemente afetado. Por isso, o paciente também é assistido por psicólogos da equipe multiprofissional que atua na Comissão de Curativos. Esse trabalho  visa amenizar o estresse do usuário durante esse período de tratamento, e busca de forma ativa a utilização dos produtos adequados para cada tipo de  ferida, junto com o apoio da Farmácia e dos farmacêuticos, e, inclusive, o fato de nossa vice-presidente ser farmacêutica, nos ajuda muito, pois contamos com orientações mais detalhadas”, enfatiza.

A paciente do município de Capanema, Vitória Lisboa da Silva, 89 anos, foi encaminhada ao HRPL há duas semanas para tratamento de ferida na perna. A usuária está sendo acompanhada por sua neta Sara Ramos Pantoja, que destaca a melhora de sua avó e o atendimento prestado pelo HRPL.

“Minha avó melhorou muito com o atendimento aqui deste hospital, que inclusive, digo que é um dos melhores onde já estive como acompanhante dela. Todos atenciosos com os cuidados e dedicados em prestar um bom atendimento. Ela já está bem melhor”, declara a acompanhante.

Para melhorar ainda mais o serviço da Comissão de Curativos, o Manual de Curativos foi atualizado com a inclusão de produtos que irão otimizar o atendimento. A Comissão conta com equipe multidisciplinar, composta por enfermeiros, técnicos de Enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional e farmacêuticos.

“Trabalhamos em conjunto, discutindo os casos clínicos, fornecendo assistência de qualidade ao nosso usuário que necessita de uma visão holística. E é isso que faz o diferencial, quando se refere ao tratamento de feridas. Enxergar o paciente como um todo. Também realizamos orientações aos familiares durante todo o processo de previsão de alta, para que o tratamento dessa lesão seja continuada em casa pelos familiares e ou responsáveis. Eu, até hoje tenho contato com alguns ex pacientes e já vi algumas dessas feridas que acompanhei na clínica, vir a cicatrizar”, relata Janaína Almeida.

Em relação ao quantitativo, a enfermeira informa que são realizados indicadores diários, e a Comissão de Curativos utiliza uma escala, que é uma ferramenta para classificar o paciente quanto ao risco de desenvolver uma lesão por pressão, que funciona como um check-list. A avaliação é diária. Entre fevereiro e maio deste ano de 2021, a escala foi aplicada 1.565 vezes nos pacientes que estavam internados no período.

No mesmo período, houve registro de apenas 4 novos casos de lesões, e 6 existentes, que são os casos de usuários vindos com lesões, de outras instituições de saúde.

Para o diretor Assistencial do HRPL, Clóvis Guse, os dados estatísticos sobre o quantitativo de pacientes da UTI e da Clínica Médica que apresentaram lesão nesse período, está dentro de uma média aceitável, e os resultados positivos devem-se à atuação da Comissão de Curativos.

“O número de pacientes com lesão no período citado é bem baixo, graças ao trabalho da equipe. O quantitativo pequeno é o resultado de todo um trabalho especializado da Comissão de Curativos, que está de parabéns pela excelente atuação”, reconhece.

“Por tudo isso, percebo que é muito importante a instituição implantar uma comissão especializada em cuidados na prevenção e no tratamento de feridas, pois os benefícios estão na redução da média de permanência do usuário e conforto, que refletem a gestão de qualidade na assistência que é uma marca registrada pelos níveis de certificações que o hospital tem o compromisso com a saúde pública da população”, reforça.

Serviço – O HRPC é um órgão do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Sespa. A unidade hospitalar atende usuários 100% SUS. Estamos na Av: Barão de Capanema ,nº 3191/Bairro Centro Capanema. Mais informações: 91 3462-3051.

Texto: Joelza Silva/ HRPL

Foto: Divulgação