Hospital Regional do Tapajós não é mais exclusivo para Covid e passa a receber demandas ambulatoriais diversas

Inaugurado em julho do ano passado, o Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba, passou a realizar, desde 10 de maio, assistência ambulatorial para outras demandas que não a Covid-19. A ampliação no perfil de atendimento contempla também moradores de Rurópolis, Aveiro, Trairão, Novo Progresso, Jacareacanga e cidades circunvizinhas pertencentes à região.

Por ter começado a funcionar praticamente no início da pandemia, a unidade ficou todos esses meses com capacidade reduzida e exclusivo para pacientes com sintomas do novo coronavírus.

“A princípio passam a ser ofertadas 3,8 mil consultas ambulatoriais mensais nas especialidades nefrologia, cirurgia geral, urologia, ortopedia, neurologia clínica, neurocirurgia, cardiologia, anestesiologia, vascular e dermatologia. Só nesta primeira semana, foram realizadas 61 consultas ortopédicas, sendo que 18 resultaram em encaminhamento para cirurgias, todas bem sucedidas, e 32 neurológicas, totalizando 93 atendimentos”, detalha Aline Liberal, diretora da 9° Central Regional de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

As consultas e cirurgias são agendadas via regulação estadual, encaminhando pacientes dos municípios conforme as vagas existentes para as especialidades ofertadas na unidade. “Esta primeira semana de consultas do ambulatório foi satisfatória, porque conseguimos atender a demanda dos municípios vizinhos, de Itaituba e, gradativamente, as consultas estão aumentando, a população vai tomando conhecimento do serviço”, relata Elaine Erika, supervisora do ambulatório do HRT.

Todo encaminhamento para o HRT precisa ser feito a partir de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), que gera um guia para marcação de consulta através da secretaria de saúde de cada município. “Dessa forma conseguimos ter acesso aos dados, ter um retorno do quantitativo de pessoas procurando atendimento, se há muitas faltas. A expectativa é de receber cada vez mais pacientes – já estamos com o dobro de atendidos em relação à semana passada”, confirma Elaine Erika.

Texto: Carol Menezes/Secom

Você pode gostar...