Pacientes de Covid-19 recebem alta após internação no oeste paraense

Febre, tosse, dor de cabeça e uma indisposição. Os primeiros sintomas não levantaram suspeita da dona de casa Ana Dilza Lopes, moradora de Juruti. Depois de ficar internada por causa das complicações causadas pela Covid-19, no Hospital Regional do Tapajós (HRT), em Itaituba, ela celebra o início de uma nova vida. “Estou voltando para minha casa. Deus me deu a oportunidade de voltar a este mundo e fazer as coisas diferentes, melhor. E eu agradeço muito à recepção aqui, que para mim é um hospital de excelência”, comemora Ana Dilza.

Ana foi uma das 11 pacientes que receberam alta médica na unidade, na tarde de terça-feira (2), marcada pela emoção de familiares e profissionais. “Mesmo longe, eu me senti próxima de família, com pessoas que me amaram. Aquela mãozinha de fada da técnica, eu não sentia dor, sabia que ela estava cuidando de mim. Então é o melhor sentimento que levo daqui. Vocês se tornam a nossa família. Então eu só tenho a agradecer por terem cuidado de mim, da minha pele, da higiene, eu me senti uma rainha. E vou daqui com a saúde renovada”, elogiou a paciente.

A gratidão é compartilhada por Joana Leite, 60 anos, moradora de Itaituba. “Em primeiro lugar, quero agradecer a Deus porque estou saindo. Aos médicos, enfermeiros, técnicos, limpeza, todos que trabalham aqui que me deram um auxílio muito bom. É muito valioso poder sair com os próprios pés. Eu entrei pelos braços dos outros. Vida nova agora e tranquilidade. Quero ver minha família que está me esperando”, disse Joana, enquanto aguardava no leito.

O HRT é uma das unidades de referência no tratamento a pacientes com coronavírus. Desde o dia cinco de janeiro deste ano, já atendeu 171 pacientes de covid, destes 64 tiveram  alta por melhora, e 68 estão atendidos no momento. Desde o ano passado, 148 vitórias de moradores de Juruti, Monte Alegre e Prainha, pertencentes a região do Baixo Amazonas, e dos municípios de Itaituba e Rurópolis, da região do Tapajós foram registradas. Entre eles, está o enfermeiro Almir Sampaio, de 26 anos, que estava na linha de frente. “Foram dias de angústia, mas felizmente deu tudo certo. Fui muito bem assistido tanto na minha cidade quanto aqui. Tenho muito a agradecer aos profissionais que tiveram todo o cuidado e paciência comigo. E desejar força a todos, vocês são guerreiros. Juntos vamos vencer essa e conseguir salvar muita gente ainda”, afirmou Almir.

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, também está atendendo pacientes de Covid-19. O último levantamento divulgado na tarde de terça-feira registrava a internação de 54 pessoas, sendo mais de 50% delas oriundas do próprio município.

O diretor do hospital, Hebert Moreschi, informou que, desde 18 de janeiro, foram transferidos 91 pacientes, principalmente da cidade de Oriximiná. “O Governo do Estado vem sendo ágil no deslocamento de pacientes até o hospital. Com isso, estamos conseguindo iniciar o atendimento adequado o quanto antes, o que impacta positivamente no tratamento”, complementou.

Texto: Dayane Baía/Secom

Você pode gostar...