Policlínica investe cada vez mais no atendimento humanizado na Grande Belém

Escola José Valente Ribeiro, base do Programa Territórios pela Paz, recebe as ações da Sespa

“Eu vim aqui agradecer pela visita dos médicos da Policlínica na minha residência, porque uma equipe foi ver a situação da minha vó de 84 anos. A gente está muito grata e muito feliz com esse governo”, disse Luciane Oliveira, neta da dona Corina Ribeiro de Oliveira, que recebeu visita domiciliar de uma equipe da Policlínica Itinerante, na última sexta-feira (19), segundo dia em que a ação foi montada no bairro da Cabanagem, periferia de Belém.

Corina mora numa área bem em frente à escola José Valente Ribeiro, que é a base do Programa Territórios pela Paz, onde estão sendo realizadas as ações da Sespa.

“Desde o início das ações do TerPaz, a gente sempre disponibilizou um médico para fazer esse tipo de visita uma vez na semana. Agora com a Policlínica, a neta dela pediu que a gente pudesse fazer esse atendimento na residência e fizemos” – Marisa Lima,coordenadora do Terpaz Cabanagem.

Atendimentos no bairro da Cabanagem encerram neste domingo (21)

O médico que fez parte da equipe de visita domiciliar foi o cubano Yoendri Vera Fernandez, contratado pelo governo durante a pandemia para reforçar a equipe médica na rede pública do Estado. “Chegamos lá e descobrimos que ela é diabética, hipertensa e está acamada com AVC, por isso, ficou com sequelas. A família informou que tinha mais de 15 dias com sintoma de febre e tosse. Aí fizemos o teste-rápido e deu positivo. Além da Covid, também diagnosticamos uma pneumonia. Passamos o remédio, orientamos a família, e, realmente, eles ficaram muito agradecidos com a gente”, frisou.

O motivo da gratidão é que as ações do governo estão suprindo uma carência que sempre existiu no bairro, principalmente, para idosos que não conseguem se deslocar até as unidades de saúde. “Quem deveria realmente visitar ela deveria ser a prefeitura, pelo programa Saúde da Família, mas nós não temos esse tipo de serviço aqui. Então, agora estamos muito felizes por esse trabalho do governo, ela recebeu remédio e a gente está cuidando dela em casa, e vai dá tudo certo”, contou a neta.

Neste domingo (21), a Policlínica Itinerante encerra as ações na Cabanagem e segue para outro bairro da cidade, mas os pacientes continuarão sendo monitorados.

“Dona Corina tá tomando o medicamento e isolada em casa. Mas, na próxima semana, nos comprometemos de levar um médico lá pra que ele possa fazer uma reavaliação após o término da medicação”, reforçou Marisa Lima. “É um trabalho cada vez mais de humanização. Poder receber os pacientes com respeito, com carinho e atenção, e agora levando esse serviço para as casas. O Estado sendo prioritário a fazer isso no Brasil. Isso não tem preço”, complementa a coordenadora de humanização da Policlínica, Alessandra Amaral.

Nesta segunda-feira (22), a Policlínica Itinerante segue para o Tapanã, Sideral e Águas Lindas. Os atendimentos vão até a próxima quarta (24), de 8h30 às 17h30.

Texto: Jackie Carrera/Secom

Fotos: Alex Ribeiro/Ag. Pará

Você pode gostar...