Policlínica Itinerante avança com atendimentos no interior

Mais de 300 moradores receberam atendimento médico e foram orientados sobre a Covid-19 em Marabá no sudeste estadual

A Policlínica Itinerante iniciou, nesta quinta-feira (11), os atendimentos de saúde no município de Rondon do Pará, sudeste estadual, com serviços humanizados à população. Mais de 200 pessoas receberam assistência das equipes médicas no local.

Além de Rondon, a cidade de Dom Eliseu, distante cerca de 88km, também na região sudeste paraense, recebeu a Policlínica Itinerante, que tem levado atendimento às diversas cidades do Pará, desde o mês passado, por meio de vans, carretas e unidades montadas em pontos estratégicos de cada lugar visitado.

O projeto tem lançado mão de formatos possíveis para superar os desafios logísticos, sociais e econômicos do estado, e chegar ao maior número de pessoas no menor tempo possível. Mais de 20 mil paraenses já foram atendidos no território paraense até então.

“Em Dom Eliseu foi muito bom, nós fizemos 715 atendimentos em dois dias, a população saiu muito satisfeita, sem nenhuma intercorrência. Essa equipe de Dom Eliseu desceu para Rondon do Pará”, informou Sipriano Ferraz, coordenador de Contingência da Policlínica.

Em Marabá, ainda na região sudeste paraense, a população recebeu os serviços de saúde na estrutura montada na praça Novo Horizonte. Apesar do feriado de Corpus Crhisti, nesta quinta-feira, a ação registrou a presença de mais de 300 moradores que receberam atendimento e orientações sobre a Covid-19.

População das regiões sudeste e Baixo Tocantins recebem atendimento humanizado com avaliação clínica e exames laboratoriais

“O Baixo Tocantins é mais uma região onde nossas equipes móveis realizam trabalhos clínicos e laboratoriais para diversos moradores. A cidade de Mocajuba, no Baixo Tocantins, também registrou as atividades, que seguirão até esta manhã da sexta-feira (12), na Unidade Básica de Saúde (UBS), das 08h30 às 17h30”, informou a coordenadora da ação, Alessandra Amaral.

Ela chamou a atenção para outro tipo de assistência assegurada pela Policlínica Itinerante com relação aos casos suspeitos, leves e moderados de Covid-19, informando que todos são recebidos e, sempre que há necessidade, de imediato, são feitos testes rápidos e PCRs.

RT-PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), é considerado o padrão-ouro no diagnóstico da Covid-19, cuja confirmação é obtida através da detecção do RNA do SARS-CoV-2 – O coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2 – na amostra analisada, preferencialmente obtida de raspado de nasofaringe.

Alessandra Amaral ressaltou a importância do cuidado com a nutrição do público assistido pelo projeto, referindo-se à distribuição de duas refeições de sopa, aos pacientes que aguardam atendimento, pela manhã e à tarde. Os atendimentos abrangem ainda a entrega de máscaras, item indispensável na luta para se evitar a proliferação do novo coronavírus.

A estratégia de prestação de serviços médicos desde o início da pandemia, com o registro do primeiro caso no Pará, em 18 de março de 2020, deu certo na Região Metropolitana de Belém (RMB) e, por isso, foi ampliada para o interior.

Texto: Raiana Coelho/Sedeme

Você pode gostar...